Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Juiz do Texas bloqueia ações de Obama que anistiam imigrantes

Suspensão temporária dá mais tempo para Estados contestarem decisões presidenciais

Por Da Redação 17 fev 2015, 15h53

Um juiz do Texas bloqueou temporariamente as ordens executivas do presidente Barack Obama relacionadas à imigração. O juiz Andrew Hanen, de Brownsville, cidade perto da fronteira com o México, não entrou no mérito do decreto presidencial, mas deu mais tempo aos estados para contestarem a decisão da administração Obama.

Depois de ver a oposição republicana vencer as eleições de meio de mandato, o democrata avisou que usaria as ordens executivas, similares às medidas provisórias do Brasil, para fazer uma reforma nas leis de imigração. Ele passou por cima dos debates no Congresso ao divulgar em novembro um plano para beneficiar 5 milhões de um total de 11 milhões de imigrantes clandestinos, impedindo que eles sejam deportados.

Leia também:

Nova lei da imigração: estados processam governo Obama

Obama revela plano para legalizar 5 milhões de imigrantes

Republicanos questionam limite de atuação de Obama sobre imigração

Vinte e seis Estados apresentaram ações contestando a decisão. Um dos decretos, que amplia o programa de proteção a jovens imigrantes que foram levados aos EUA quando ainda eram crianças, estava previsto para entrar em vigor nesta quarta-feira. Liderados pelo Texas, os governos reclamaram que a decisão executiva aumentaria custos ligados à saúde, segurança e educação. O Departamento de Justiça afirmou que vai apelar contra a decisão.

O Ministro de Relações Exteriores do México lamentou a decisão judicial, dizendo que a ação de Obama oferece “uma solução justa de imigração para milhões de famílias e pode consolidar as significativas contribuições dos imigrantes mexicanos para a economia americana e a sociedade”.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade
Publicidade