Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Juiz ameaça prender Trump por violação ‘flagrante’ de ordem do tribunal

Arthur Engoron acusou o ex-presidente de não excluir uma postagem ofendendo um funcionário do tribunal. Ele alega ter esquecido remover a publicação do site

Por Da Redação
20 out 2023, 16h21

Um juiz de Nova York, Arthur Engoron, ameaçou prender o ex-presidente americano Donald Trump nesta sexta-feira, 20, por uma “violação flagrante” de uma ordem prévia de um tribunal, que o impedia de atacar e importunar profissionais ligados ao seu julgamento civil por fraude.

Segundo Engoron, o ex-presidente dos Estados Unidos deixou de remover uma postagem zombando de um funcionário do tribunal. O juiz exigiu que Trump excluísse a manifestação “falsa e depreciativa” sobre o escriturário no início deste mês. Enquanto ela foi removida das redes sociais, permaneceu no seu site oficial.

“Inverdades incendiárias podem e já levaram a sérios danos físicos”, disse o juiz. “Vou agora permitir que o réu explique por que isso não deveria resultar em sanções graves, ou eu poderia prendê-lo.”

+ Trump promete barrar imigração muçulmana se vencer eleições nos EUA

O advogado de Trump, Christopher Kise, pediu desculpas em nome de seu cliente e disse que foi um erro “inadvertido” porque, embora a postagem tenha sido excluída das redes sociais, os assessores se esqueceram de remover o conteúdo do site da campanha. O juiz disse que colocaria o assunto “sob consulta” e decidiria sobre o que fazer posteriormente.

Trump está sendo julgado por fraude, falsificação de registros comerciais, emissão de demonstrações financeiras falsas e conspiração. O julgamento é civil e acontece sem júri, com foco apenas em calcular os danos pela fraude que o juiz Engoron já determinou que Trump cometeu. Segundo investigação, o dono de império imobiliário inflacionou seu patrimônio líquido pessoal para garantir acordos de empréstimo favoráveis.

O juiz emitiu uma ordem de silêncio contra Trump no dia 3 de outubro, depois que ele fez uma postagem na sua rede social, Truth Social, menosprezando a escrivã de Engoron. Na publicação, o ex-presidente compartilhou uma foto da mulher ao lado do líder democrata do Senado, Chuck Schumer, alegando que ela era sua “namorada”.

Continua após a publicidade

+ Após atacar juízes, Trump é proibido de falar sobre seu inquérito criminal

Não foi a primeira vez que o juiz advertiu Trump, que compareceu vários dias ao julgamento. Na última quarta-feira 18, Engoron disse para o ex-presidente ficar quieto durante o depoimento de um avaliador imobiliário no banco das testemunhas. Ele estaria balançando a cabeça e jogando as mãos para o alto em frustração.

O caso de fraude em Nova Iorque é uma das várias batalhas judiciais que o ex-presidente enfrenta este ano, incluindo mais de 90 acusações criminais federais e estaduais.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.