Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Jean-Marie Le Pen é expulso de partido ultradireitista francês que fundou

Por Da Redação 20 ago 2015, 17h29

O partido ultradireitista francês Frente Nacional (FN) expulsou nesta quinta-feira um de seus fundadores e presidente de honra, Jean-Marie Le Pen, por suas declarações antissemitas e de negação do Holocausto.

A sanção foi adotada pelo Comitê Executivo do partido, que se reuniu em Nanterre, nos arredores de Paris, na presença do próprio Le Pen, depois de ele ter reiterado recentemente que as câmaras de gás dos campos de concentração nazistas não são mais que “um detalhe” da história.

Leia também

Le Pen diz ter vergonha que filha use seu sobrenome

Le Pen acusa a filha de “dinamitar” a Frente Nacional

Continua após a publicidade

Conflito aberto entre pai e filha agita política francesa

“A decisão completa e motivada será notificada em breve ao senhor Le Pen”, informou a legenda em um breve comunicado.

Le Pen já havia sido expulso em maio do partido fundado em 1972 e chegou a anunciar que criaria uma nova legenda, mas recorreu à Justiça e conseguiu ser restituído aos quadros do partido.

O patriarca do clã Le Pen, de 87 anos, se defendeu nesta quinta-feira durante mais de três horas perante o órgão executivo e, ao deixar a reunião, afirmou ter expressado seu desejo de que “este episódio um pouco polêmico seja uma etapa rumo à reunificação ativa da FN”.

Na reunião de hoje não estiveram presentes nem sua filha Marine, atual presidente do partido, nem o vice-presidente, Florian Philippot, por considerarem que a rivalidade pessoal com Le Pen não lhes permite ter um julgamento imparcial.

(Com EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade