Clique e assine a partir de 9,90/mês

Itália reabrirá bares e restaurantes na próxima semana

Se os números de casos voltarem a subir, o governo federal terá direito de bloquear decisões tomadas por governadores sobre relaxamento da quarentena

Por Da Redação - Atualizado em 12 Maio 2020, 10h20 - Publicado em 12 Maio 2020, 10h13

O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, fechou na noite de segunda-feira 11 um acordo com as regiões do país para permitir a reabertura do comércio varejista, bares, restaurantes e salões de cabeleireiros a partir de 18 de maio, após o início do relaxamento das medidas contra o coronavírus.

Com isso, os governadores terão maior autonomia para decidir sobre a gestão da chamada “Fase 2” da luta contra a pandemia do novo coronavírus. Originalmente, os comércios não essenciais deveriam abrir somente a partir de 1 de junho.

ASSINE VEJA

Quarentena em descompasso Falta de consenso entre as autoridades e comportamento de risco da população transforma o isolamento numa bagunça. Leia nesta edição
Clique e Assine

O ministro para os Assuntos Regionais, Francesco Boccia, explicou que, entre quinta, 14, e sexta-feira, 15, o governo anunciará novas diretrizes, com base no número de infecções registradas e nos critérios definidos pelo Ministério da Saúde, para a reabertura dos estabelecimentos.

Segundo Boccia, as medidas e protocolos de segurança serão indicados para cada atividade. Restaurantes, por exemplo, deverão garantir que haja uma distância de 4 metros entre as mesas.

Continua após a publicidade

Apesar disso, caso os números de casos voltem a subir, o governo Conte terá o direito de bloquear as decisões tomadas pelas regiões. No momento, cinemas, teatros, casas de shows e academias permanecem fechados, já que são atividades que provocam aglomerações.

Foram registrados 744 novos casos de coronavírus na Itália nesta segunda, o número mais baixo desde 4 de março. Ao todo, o país tem 219.814 infecções e 30.739 mortes.

Publicidade