Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Irã enforca 12 pessoas, das quais cinco publicamente

Com isso, sobe para 143 o número de execuções no Irã somente em 2011

O governo do Irã autorizou o enforcamento de 12 homens por crimes que incluem assassinato, estupro, roubo armado e tráfico de drogas, dos quais cinco foram executados em público. Os últimos enforcamentos elevam para 143 o número de execuções no Irã somente em 2011, segundo uma contagem da agência de notícias France Presse que tem como base informações de meios de comunicação e relatórios oficiais.

Segundo a mídia iraniana, 179 pessoas foram enforcadas no ano passado, mas grupos internacionais de direitos humanos afirmam que o número real é muito maior, o que faz da república islâmica o segundo país, atrás apenas da China, em número de pessoas condenadas à morte. O Irã diz que a pena de morte é essencial para manter a lei e a ordem e que ela só é aplicada após exaustivos procedimentos judiciais.

Os executados – A agência oficial de notícias Irna disse que o serial killer Mehdi Faraji, condenado por matar quatro mulheres de meia idade que entraram em seu micro-ônibus, foi enforcado hoje em público na cidade de Qazvin. Outros dois homens, Hamid Ranjbar e Hamid Reza Baqeri, também foram enforcados em público após serem condenados por roubo armado e sequestro. Já Masoud Dehqan e Mehdi Alipour, foram enforcados publicamente após condenação de estupro, informou a Irna.

Além disso, dois homens condenados por tráfico de drogas foram enforcados hoje na cidade de Sari, norte iraniano. Os nomes dos homens não foram revelados. Quatro homens condenados por tráfico de drogas foram enviados à forca na prisão da cidade de Yasouj, região central do país, mas seus nomes também não foram divulgados. Outro homem morreu na forca na última segunda-feira, por tráfico de drogas na prisão da cidade de Behbahan, província do Cuzistão, informou o departamento de Justiça em seu site, sem dar mais detalhes.

(Com Agência Estado)