Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Integratron’: A ‘máquina’ mágica que rejuvenesce

Armando Varela.

Landers (EUA), 5 mai (EFE).- O ‘Integratron’ é anunciado como uma máquina rejuvenescedora, mistura de arte, ciência e magia, elaborada sob precisas instruções dos extraterrestres.

Trata-se de um prédio com teto em forma de domo, construída no final dos anos 50 pelo ufólogo e pesquisador de questões paranormais, George Van Tassel, e que recebe a quem queira experimentar a sensação de um banho sônico, nos arredores da localidade de Landers, no Deserto de Mojave (Califórnia).

Diz a lenda que após meditar à sombra de uma rocha gigante próxima, Tassel recebeu instruções precisas de seres vindos de Vênus para construir uma máquina que prolonga a vida e ajuda a aproveitar a sabedoria da idade, assim como um projeto de pesquisa sobre a antigravidade e as viagens no tempo.

Segundo seus atuais administradores, a estrutura de 11,5 metros de altura por 16,7 de diâmetro, utiliza as propriedades curativas do que se conhece como ‘geometria sagrada’, que compartilha com edifícios famosos como a Basílica de São Pedro.

A um preço de US$ 25 por pessoa, o ‘Integratron’ abre suas portas a quem queira escutar os sons que emanam de uma dúzia de vasilhas de quartzo manipuladas por um guia, durante cerca de uma hora.

‘O importante é que se dormirem não ronquem, porque isso incomoda seus vizinhos’, adverte Daytron, que dirige o banho sônico, após advertir que não são permitidas câmeras e que os telefones celulares devem ser desligados.

Em cada turno, o domo vai se enchendo lentamente com cerca de 20 visitantes, que se deitam em toalhas de ioga e escutam um concerto de sons ‘in crescendo’, cada vez mais embriagador graças às propriedades acústicas da câmara.

A cascata de notas produzidas pelo atrito de um pano com as bordas das vasilhas, aumentada pela configuração do domo, cria um efeito relaxante nos presentes, que meio adormecidos, desfrutam de uma experiência pouco comum.

Segundo Daytron, que também gosta de ser chamado de Tron, o lugar aproveita as vantagens geomagnéticas em que está situado e de três rios subterrâneos que cruzam a propriedade, para carregar de energia o visitante e liberar todo seu poder curativo.

‘Há bloqueios que herdamos de nossos antepassados, de traumas e guerras. Saio daqui e sinto que por algum tempo sou capaz de conduzir meu corpo e minha mente em uma forma mais integrada e que sou capaz de me comunicar melhor’, explicou à Agência Efe Skylar Wilson, um jovem psicólogo que visitou o local mais de quatro vezes.

Tim Vreeland, ao contrário, visita o domo pela primeira vez e fala de sua experiência depois do banho sônico administrado por Tron: ‘Havia ouvido algo dos lugares carregados de energia e de seus bons efeitos. Senti-me mais pacífico e calmo (depois do processo) e minha mente ficou um pouco mais em paz’.

O certo é que com sua mistura de teorias espirituais, seu passado de histórias paranormais e sua remota localização, cerca de 225 quilômetros a nordeste de Los Angeles, o ‘Integratron’ recebe o visitante para oferecer-lhe experiência singular.

‘Durante o processo, senti que o chão estava se levantando e os diferentes sons faziam ressoar várias partes do corpo’, explicou Vreeland.

A visita se completa com um breve percurso pelos caminhos arenosos do deserto (onde se recomenda estar muito atento aos sinais do caminho para evitar se perder) com destino à Pedra Gigante, um monolito que cobre cerca de 500 metros quadrados, lugar onde Van Tassel teve a ideia do ‘Integratron’.

A rocha, sagrada para os nativos e transformada por Tassel e seus seguidores em um local de avistamento de óvnis, está no entanto descuidada e semicoberta por grafites. Hoje em dia, seus arredores servem como local de acampamento para os fanáticos por veículos do deserto como buggies e quadriciclos. EFE