Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Imune às críticas, Trump segue liderando as pesquisas republicanas nos EUA

O magnata tem 22,5% das intenções de voto entre os republicanos, mais que o dobro do segundo colocado, o ex-governador da Flórida Jeb Bush

O magnata e pré-candidato presidencial republicano Donald Trump parece resistente à sucessão de encrencas que protagonizou desde o começo de sua campanha nos Estados Unidos, se mantém líder nas pesquisas e segue atraindo grande cobertura midiática da imprensa americana. Com 22,5% de apoio, Trump supera amplamente os outros dezesseis aspirantes republicanos. Em pesquisa divulgada nesta sexta-feira, Trump aparece com o dobro do obtido pelo segundo melhor colocado, o ex-governador da Flórida Jeb Bush (11,8%).

Além disso, em um levantamento da rede CNN divulgado nesta quinta, Trump também era o favorito, com 22% das preferências, entre os prováveis eleitores da primária de Iowa – evento que marca o início da eleição interna do Partido Republicano -, e é considerado o mais capaz de conduzir assuntos referentes à economia, imigração ilegal e terrorismo, por exemplo. Uma semana depois do primeiro debate entre os pré-candidatos republicanos, quando ele criticou uma comediante e fez comentários grosseiros para a jornalista que mediava o encontro, a popularidade do bilionário nova-iorquino não foi abalada.

Leia também

Atrás de Trump, Jeb Bush volta suas armas contra Hillary Clinton para voltar a crescer

No 1º debate, Trump não descarta candidatura própria

Conheça as candidatas republicanas a primeira-dama

No debate, transmitido pela emissora Fox, a moderadora Megyn Kelly perguntou a Trump sobre seus comentários desrespeitosos sobre algumas mulheres, as quais ele chamou “porcas gordas, cadelas, vadias e animais desagradáveis”. Foi o início de uma espécie de Guerra Fria entre a Fox e Trump, com denúncias do magnata de que a emissora conservadora o tratou de forma “injusta” no debate. Trump, em uma insinuação misógina, deu a entender que Megyn Kelly foi dura com ele porque estava menstruada.

Os próprios republicanos estão na mira do magnata. Lindsey Graham, um de seus rivais na disputa pela Casa Branca, seria “um idiota”. Já o ex-candidato à presidência John McCain, veterano do Vietnã, é um “perdedor” que não merece o título de “herói de guerra”. Quem mais vem sendo atacado nos últimos dias, no entanto, é o também pré-candidato e senador Rand Paul. Sobre ele, Trump foi taxativo: “É um desastre, sem dúvida”.

Sua estratégia para enfrentar as críticas por esse tipo de comentário começa por nunca se desculpar. Para Trump, a culpa é dos “corvos da imprensa”, como afirmou esta semana em discurso para simpatizantes em Michigan, e que, em sua opinião, sempre interpretam mal suas palavras.

(Da redação)