Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Imprensa estatal chinesa critica Trump e aponta riscos de ‘um presidente racista’

'Sua tarefa era atuar como um palhaço para atrair a atenção dos eleitores para o Partido Republicano, mas, após derrotar outros candidatos, o palhaço é agora uma revelação'

Por Da Redação 14 mar 2016, 07h44

A imprensa oficial chinesa publicou nesta segunda-feira editorial criticando, com palavras fortes, a ascensão do republicano Donald Trump na corrida à Casa Branca, destacando seu caráter “racista e extremista” e advertindo para graves consequências caso seja eleito o próximo presidente dos Estados Unidos. “A ascensão de Trump abriu uma caixa de Pandora na sociedade americana”, afirmou editorial, publicado nos jornais estatais Diário do Povo (o maior do país) e no Global Times (o veículo oficial em inglês), porta-vozes do Partido Comunista da China.

“Os Estados Unidos deveriam tomar cuidado para não serem uma fonte de forças destrutivas contra a paz mundial, ao invés de apontarem o dedo a outros países por seu suposto nacionalismo e tirania”, destaca o texto, que também ressalta a personalidade “narcisista e inflamatória” de Trump. “Sua tarefa era inicialmente atuar como um palhaço para atrair a atenção dos eleitores para o Partido Republicano, mas, após derrotar outros candidatos promissores, o palhaço é agora uma revelação”, acrescenta.

Leia também

Homem é preso ao tentar invadir palco em que Trump discursava

Obama pede que candidatos evitem ‘insultos’ na campanha presidencial

Retórica de Trump tem parcela de culpa em tumulto, dizem rivais

O editorial começa lembrando os violentos incidentes da sexta-feira passada em Chicago, quando partidários e opositores de Trump chegaram a enfrentar-se fisicamente, como exemplo das consequências da retórica inflamada do pré-candidato. “As brigas entre eleitores rivais são comuns em países em desenvolvimento durante épocas eleitorais, mas agora o ‘espetáculo’ também chegou aos Estados Unidos, que tem um dos sistemas democráticos mais maduros”, alertou o editorial.

“A ascensão de um racista nos Estados Unidos preocupa todo o mundo”, ressaltou o artigo, lembrando que a imprensa ocidental já comparou Trump com personagens como Mussolini e Hitler, que também ganharam eleições.

(Da redação)

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês