Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Holanda enfrenta problemas para implementar proibição

Medida que veta a venda de maconha para turistas causou discórdia no país

Por Da Redação 10 Maio 2012, 02h08

Em vigor há uma semana no sul da Holanda, a lei que proíbe a venda de maconha para estrangeiros tem enfrentado resistência, e até desobediência, dos donos de coffee shops. Em sinal de protesto, parte dos estabelecimentos cerrou as portas desde a implementação da medida. Outro deles, o Easy Going, recebeu um aviso de fechamento temporário por ter vendido cannabis para turistas belgas e alemães.

“Vamos à Justiça”, disse Marcos Josemans, dono do estabelecimento e presidente da Associação de coffee shops da cidade de Maastricht, que anteriormente classificou a medida como “moralista e contraproducente”. Outro presidente de associação, mas da cidade de Tilburg, Willem Vugs criticou o alcance da lei: “O governo quer implementar em escala nacional uma solução destinada a resolver um problema local. Aqui não há, ou há poucos, problemas relacionados aos coffee shops“. Segundo Vugs, sete dos onze estabelecimentos da cidade abriram as portas nesta segunda-feira, após uma semana de paralisação, e receberam “poucos clientes”.

Turismo da droga – A Justiça da Holanda decidiu limitar a venda de maconha para cidadãos do país em três províncias do sul para reprimir o turismo da droga, estratégia usada por traficantes de nações vizinhas, como a Alemanha e a Bélgica, que compram grandes quantidades de maconha nos coffee shops para depois vender do outro lado da fronteira. Em 2013, o governo holandês pretende estender a lei para todo o país. Apesar dos problemas enfrentados com a entrada da lei em vigor, Charlotte Menten, porta-voz do ministério holandês de Justiça e Segurança, pede paciência. “É necessário tempo para que tudo funcione”, declarou.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade