Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Grécia reabre turismo para 29 países; Brasil e EUA são vetados

Medida para retomar um setor crucial da economia grega passa a valer em 15 de junho; visitantes estarão sujeitos a testes

Por Da Redação Atualizado em 25 mar 2021, 22h25 - Publicado em 29 Maio 2020, 17h53

O governo da Grécia anunciou nesta sexta-feira, 29, um plano de reabertura gradual para o turismo, setor fundamental para a economia do país. A partir do dia 15 de junho, turistas de 29 países serão autorizados a entrar em território grego, o que amenizará os danos financeiros causados ​​pela pandemia de coronavírus. Estados Unidos, Brasil e Rússia, as nações mais afetadas pela Covid-19, não aparecem na lista.

O Ministério do Turismo informou que os viajantes dos países permitidos poderão entrar na Grécia em vôos diretos para Atenas e para a cidade de Tessalônica. As 29 nações autorizadas são: Albânia, Austrália, Áustria, Macedônia, Bulgária, Alemanha, Dinamarca, Suíça, Estônia, Japão, Israel, China, Croácia, Chipre, Letônia, Líbano, Nova Zelândia, Lituânia, Malta, Montenegro, Noruega, Coreia do Sul, Hungria, Romênia, Sérvia, Eslováquia, Eslovênia, República Tcheca e Finlândia.

Países europeus mais afetados pelo vírus, como Itália, Reino Unido, França e Espanha, portanto, também foram excluídos da lista, que será reavaliada e provavelmente ampliada a partir de 1º de julho, anunciou o ministério.

  • “Nosso objetivo é poder acolher todos os turistas que superaram o medo e tenham a capacidade de viajar para o nosso país”, disse o ministro do Turismo Harry Theoharis em entrevista à emissora Antenna. Visitantes que chegam desses países podem estar sujeitos à realização de testes de coronavírus, segundo o ministério.

    A Grécia obteve bons resultados na contenção da pandemia após impôs um rígido bloqueio no início do surto na Europa. Até agora, o país tem 175 mortes e pouco mais de 2.900 casos confirmados. Não foram detectados casos na grande maioria das ilhas gregas, os locais mais populares entre turistas nas férias de verão.

    Hotéis e resorts liberados terão de cumprir protocolos de segurança, como limitar sua capacidade de hóspedes e designar um equipe médica responsável. “Estamos nos abrindo, mas ao mesmo tempo estamos monitorando de perto a situação. Protocolos rigorosos de saúde protegerão funcionários e turistas “, disse Theoharis. O turismo e as indústrias relacionadas representam cerca de 20% da economia grega.

    (Com informações da AP)

    • Leia também: A última chance para salvar o turismo na Europa
    Continua após a publicidade
    Publicidade