Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo líbio anuncia 15 mortes em bombardeio da Otan

Ao mesmo tempo, ataques das forças de Muamar Kadafi matam 18 rebeldes

O regime líbio anunciou que 15 pessoas, entre elas três crianças, morreram nesta segunda-feira em um novo bombardeio da Organização do Tratado Atlântico Norte (Otan) em Sorman, subúrbio da capital Trípoli. Segundo o governo, um complexo residencial de uma pessoa ligada ao ditador líbio Muamar Kadafi, localizado 70 quilômetros a oeste da capital, foi atingido por oito mísseis durante um ataque aéreo na madrugada.

O porta-voz do regime, Mussa Ibrahim, que estava no local, denunciou um “ato terrorista e covarde, que não pode ser justificado”. A casa pertence a Juildi Hemidi, que integrava o conselho de comando da revolução de 1969. A maioria das vítimas são familiares de Hemidi, incluindo dois netos e vizinhos, mas as equipes de socorro ainda procuram outras possíveis vítimas sob os escombros. No domingo, nove pessoas morreram, entre elas duas crianças, em um bombardeio semelhante.

A Otan admitiu a autoria do ataque desta segunda, mas insistiu que seu alvo era militar. A declaração retificou a afirmação anterior, em que a aliança desmentia a ação, ressaltando que não fazia operações naquela região.

Rebeldes – Ao mesmo tempo, pelo menos 18 rebeldes morreram e outros 40 ficaram feridos em outros bombardeios e em uma emboscada das forças leais a Kadafi em Misrata, a leste da capital líbia. Segundo as emissoras de TV árabes, oito insurgentes morreram e 40 ficaram feridos em ataques realizados em vários pontos da cidade, nos quais foram utilizados mísseis Grad e artilharia pesada.

Outros dez rebeldes morreram em uma emboscada dos militares do regime ao oeste de Misrata, segundo a rede de TV Al Jazira, que não deu mais detalhes. Na última sexta-feira, Kadafi reafirmou pela emissora pública que ficará na Líbia “até a morte” e prometeu derrotar a Otan.

(Com agências EFE e France-Presse)