Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

FMI anuncia pacote de ajuda financeira para Ucrânia

A ajuda será “entre 14 e 18 bilhões de dólares”, disse representante do Fundo. Primeiro-ministro pede apoio do Parlamento para medidas propostas pelo FMI

Por Da Redação 27 mar 2014, 08h08

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou nesta quinta-feira uma ajuda “entre 14 bilhões e 18 bilhões de dólares” para a Ucrânia, o que eleva a 27 bilhões de dólares a assistência internacional ao país à beira da falência. A ajuda do FMI, que tenta salvar o país da quebra em meio a uma grave crise política e militar com a Rússia pela Crimeia, será aprovada quando a Ucrânia adotar as medidas solicitadas em contrapartida, afirmou o chefe da delegação do Fundo enviada a Kiev, Nikolai Gueorguiev.

“Esperamos fazer isto até o fim de abril para a primeira parcela”, disse Gueorguiev, que não revelou um valor exato do pacote financeiro. Entre as medidas pedidas, o representante do FMI mencionou a reforma da tarifa do gás e a flexibilização da taxa de câmbio. Ele também citou um aumento necessário da ajuda aos mais desfavorecidos e as reformas destinadas a lutar contra a corrupção, com o objetivo de estabelecer as bases de um crescimento sustentável.

Leia também

‘Não haverá uma nova Guerra Fria’, diz Obama sobre Rússia

União Europeia e Ucrânia assinam acordo de associação

Integrante de grupo de extrema direita é morto na Ucrânia

Sobre a energia, o representante do FMI afirmou que não é possível continuar financiando novas perdas, em referência aos subsídios ao preço do gás praticados na Ucrânia. Sobre os temas pensões e salários dos funcionários públicos, pressionado, o governo decidiu anular os aumentos previstos.

Continua após a publicidade

Falência – O primeiro-ministro ucraniano, Arseny Yatseniuk, disse nesta quinta que o preço pago pela Ucrânia pelo gás russo subirá 79% a partir de 1º de abril, para 480 dólares por cada mil metros cúbicos. Falando ao Parlamento, Yatseniuk disse temer que a alta dos preços do gás seja mais um fator a aproximar o país ainda mais de um desastre econômico. “A Ucrânia está à beira da falência econômica e financeira”, disse.

Leia mais:

Tanques russos atacam base aérea ucraniana na Crimeia

Chanceler ucraniano diz que risco de guerra com a Rússia é alto

Ele acrescentou que a inflação em 2014 será “algo entre 12 e 14%” e, a menos que leis sejam aprovadas para apoiar medidas de austeridade propostas pelo FMI para estabilizar a economia, o Produto Interno Bruto (PIB) cairá 10% durante o ano e a Ucrânia pode ser forçada a dar o calote em seus pagamentos de dívidas.

(Com agências Reuters e France-Presse)

Continua após a publicidade
Publicidade