Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Fim do mistério: estudo descobre motivo do ‘andar másculo’ de Putin

O jeito de caminhar do presidente russo teria sido moldado pelo treinamento que recebeu da KGB

Por Da Redação 15 dez 2015, 16h59

Um novo estudo publicado por um grupo de médicos neurologistas concluiu que o curioso jeito de andar do presidente russo Vladimir Putin – com seu braço direito colado ao corpo, praticamente imóvel, enquanto o esquerdo balança normalmente – foi moldado pelo treinamento que recebeu pela KGB, a agência de segurança nacional da União Soviética.

A pesquisa, conduzida por especialistas na Universidade e Centro Médico de Radboud, na Holanda, descobriu que os oficiais da antiga KGB recebiam instruções específicas sobre como se mover no campo de batalha, a fim de ter acesso rápido à arma. “Quando em movimento, é absolutamente necessário manter a sua arma contra o peito ou na mão direita”, diz um manual de treinamento da organização. “O balanço deve ser feito só de um lado, geralmente o esquerdo, virando-se um pouco na direção do movimento.”

Ao examinar o ‘estilo’ de caminhar de Putin e a pouca mobilidade de seu braço direito, os especialistas admitiram que, inicialmente, pensaram que era um sintoma da doença de Parkinson. Contudo, provas de que o presidente caminha dessa forma há vários anos, combinadas com suas conhecidas habilidades em levantamento de peso, judô e natação, descartaram essa hipótese, bem como outros problemas ortopédicos.

Leia também:

Putin mostra seus músculos em sessão de malhação

Para demonstrar poder, Putin faz todo mundo esperar, até o papa

Continua após a publicidade

Putin inaugura ‘Disney do Exército’ para militarizar juventude russa

O estudo também observou que vários outros antigos oficiais de alto escalão da KGB caminham da mesma forma. Além de Putin, o primeiro-ministro russo, Dmitry Medvedev, dois antigos ministros da Defesa, Anatoly Serdyukov e Sergei Ivanov, e Anatoly Sidorov, um grande comandante militar, andam dessa maneira.

Contudo, Medvedev nunca recebeu treinamento militar ou de inteligência, o que levou os pesquisadores a concluírem que ele adotou a forma andar para imitar seu patrão. O estudo destacou diversas evidências que sugerem que o primeiro-ministro foi treinado para falar, caminhar e parecer com Putin. Quando o resultado das eleições de 2008 foi anunciado, por exemplo, “Putin e Medvedev andaram juntos pela Praça Vermelha com jaquetas de couro e jeans, Medvedev tentando imitar o andar másculo de Putin”, diz a pesquisa.

Assim como Dmitry Medvedev, os especialistas acreditam que outros oficiais russos adotaram maneirismos de seus superiores e que muitos políticos do alto escalão assumiram o hábito de usar seus relógios no braço direito, como Putin faz, para mostrar sua fidelidade.

(Da redação)

Continua após a publicidade
Publicidade