Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Extrema direita chega ao governo na Áustria e gera protestos

Milhares de pessoas saíram às ruas em Viena contra a coalizão do governo com sigla fundada por antigos membros do partido nazista

O novo governo da Áustria foi empossado oficialmente nesta segunda-feira em meio a protestos sobre o papel da extrema direita na coalização no poder. Sob a liderança do primeiro-ministro conservador Sebastian Kurz, o Executivo austríaco contará também com membros do Partido da Liberdade (FPO), sigla criada por antigos integrantes do partido nazista.

Cerca de cinco mil pessoas eram esperadas em manifestações em Viena para protestar sobre a integração da extrema direita no governo de Kurz, o dirigente mais jovem do mundo, com 31 anos. Segundo informa o jornal The Guardian, manifestantes portavam cartazes com os dizeres “Fora, nazistas” e “Porcos nazistas”. Mais de 1.500 policiais foram destacados para fazer a segurança na área do Palácio de Hofburg, onde ocorreu a cerimônia de posse.

No acordo, a afiliação de extrema direita comandará seis dos quatorze ministérios do país, entre eles o de Defesa, de Interior e de Relações Exteriores, enquanto o líder do FPO, Heinz-Christian Strache, assume como vice-primeiro-ministro. A restrição de imigrantes ilegais e a deportação de refugiados que tiveram o pedido de asilo negado são algumas das principais bandeiras que unem a coalizão de poder.

Veja também

Líderes de partidos da extrema direita na Europa se reuniram no sábado, em Praga, para celebrar o “acontecimento histórico” em Viena, única capital do continente a contar com a direita radical em uma coalização de poder. “Acredito que as eleições europeias podem provocar uma verdadeira mudança da situação política e permitir, inclusive àqueles que se opõem à União Europeia, serem majoritários na futura assembleia”, declarou a líder da Frente Nacional francesa, Marine Le Pen. Geert Wilders, do Partido pela Liberdade holandês, também manifestou seu entusiasmo com o novo governo austríaco.

O Partido Popular, de Kurz, e o FPO governaram a Áustria entre 2000 e 2006. A coalização provocou protestos na Europa e sanções diplomáticas em decorrência da presença de Jorg Haider, líder do partido da extrema direita à época. Haider, filho de simpatizantes nazistas, ficou conhecido por suas posições provocativas e declarações que incitaram a fúria de diversos espectros políticos – em 1995, ele se referiu aos campos de concentração nazista como “campos de punição do Nacional Socialismo”. Em 2005, Strache assumiu a liderança no FPO. Hailer morreu em um acidente de carro em 2008.  

(com AFP) 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. O Partido Nazista é o partido NACIONAL SOCIALISTA…. Ou seja, SOCIALISTA = ESQUERDA !
    ————————————-
    Não caiam nesta conversinha barata que Nazismo é de direita…. nada ver essa mídia sakana.

    Curtir

  2. O Partido N’a’z’i’s’t’a é o partido NACIONAL SOCIALISTA…. Ou seja, SOCIALISTA = ESQUERDA !
    ————————————-
    Não caiam nesta conversinha barata que N’a’z’i’s’m’o é de direita…. nada ver essa mídia sakana.

    Curtir

  3. Sérgio Carneiro

    Nazismo de extrema direita? Só sonhando.
    Quem defende uma sociedade ideal , seja por raça ou classe, é de esquerda e estamos conversados.
    .

    Curtir

  4. Fabricio Almeida

    Veja, acorda! O povo não é burro! querer colocar o Partido nazista de direita é muita pilantragem!

    Curtir

  5. Pacífico Guerra

    Isso já é uma premonição para o Brasil, o Bolsonaro 2018 vem aí, sua cambada de jornalista comunistas preguiçosos.

    Curtir

  6. Pacífico Guerra

    O mundo agora será de pessoas de bem, abaixo o comunismo e o socialismo que só traz atraso e fome.

    Curtir

  7. Pacífico Guerra

    Bolsonaro 2018. É melhor JAIR se acostumando, cambada de preguiçosos comunistas.

    Curtir