Clique e assine a partir de 9,90/mês

Estados Unidos pedem confisco de petroleiro iraniano em Gibraltar

Washington alega que a embarcação tem relações com a Guarda Revolucionária do Irã, considerada organização terrorista pelo governo americano

Por Da Redação - Atualizado em 17 Aug 2019, 17h00 - Publicado em 17 Aug 2019, 16h24

Uma corte federal americana emitiu um mandado de confisco do petroleiro iraniano Grace 1, envolvido no conflito entre Teerã e o Ocidente, em uma última tentativa de impedi-lo de sair de Gibraltar.

A embarcação foi apreendida em 4 de julho por fuzileiros da marinha britânica na região ocidental do Mediterrâneo, sob a suspeita de que levava petróleo à Síria, violando, portanto, sanções impostas pela União Europeia.

Gibraltar suspendeu a ordem de detenção na quinta-feira, 15, depois que o ministro-chefe do território britânico afirmou que recebeu garantias por escrito do governo iraniano de que a carga não seria levada à Síria.

Carregado com mais de 2 milhões de barris de petróleo, o navio estava livre para zarpar, quando os Estados Unidos lançaram a apelação legal, alegando que a embarcação tem relações com a Guarda Revolucionária do Irã (IRGC), designada por Washington como uma organização terrorista.

Continua após a publicidade

O mandado de confisco foi emitido por uma corte federal de Washington, que determinou que sejam apreendidos o petroleiro, o óleo que ele carrega e quase 1 milhão de dólares.

“Uma rede de empresas de fachada teriam lavado milhões de dólares em apoio a essas remessas”, disse a procuradora federal do Distrito de Columbia, Jessie Liu, em um comunicado à imprensa. “O esquema envolve múltiplas partes afiliadas com o IRGC e é promovido por meio das viagens enganosas do Grace 1”.

Publicidade