Clique e assine com até 92% de desconto

Enrico Letta, o menino prodígio da política italiana

Por Da Redação 28 abr 2013, 13h33

Enrico Letta, o subsecretário do Partido Democrático (PD) que tomou posse neste domingo à frente do novo governo da Itália, é considerado o menino prodígio da política italiana. Aos 46 anos, ele provém da finada Democracia Cristã e já ocupou por três vezes o cargo de ministro. Foi também subsecretário de Estado durante o governo de centro-esquerda de Romano Prodi (2006-2008).

De origem toscana, nascido em Pisa no dia 20 de agosto de 1966, Letta é conhecido por sua prudência e por manter boas relações com todos os grupos políticos. Sobrinho de Gianni Letta, homem de confiança de Silvio Berlusconi, o novo premiê deverá gozar do apoio do partido do magnata das comunicações.

Formado em Ciência Política na Universidade de Pisa, especializado em Direito da Comunidade Europeia, foi presidente dos jovens democrata-cristãos europeus de 1991 a 1995. Em seguida, entrou no Partido Popular Italiano como vice-secretário e posteriormente se tornou responsável pela formulação das políticas econômicas do grupo católico moderado La Margarita. Em 2004 se candidatou a uma cadeira no Parlamento Europeu com a coalizão de centro-esquerda El Olivo, antes de entrar, em 2007, no PD.

Letta foi indicado ao cargo de primeiro-ministro pelo presidente da República Giorgio Napolitano, com o objetivo de montar um governo formado por membros de todo o arco político.

Casado e pai de três filhos, católico moderado, autor de diversos livros, Letta revelou outro lado de sua personalidade ao jornal Il Corriere della Sera, ao dizer ser fã do personagem de histórias em quadrinhos Dylan Dog, um investigador de fenômenos paranormais que se destaca, segundo o novo premiê, pela “inteligência e amabilidade com as mulheres”.

(Com AFP)

Continua após a publicidade
Publicidade