Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em Porto Rico, Ricky contra Ricky

O cantor Ricky Martin esteve na linha de frente da vitoriosa campanha #RickyRenuncia, contra o governador Ricardo Rosselló

Parece, mas este não é um show do cantor pop porto-riquenho Ricky (Enrique) Martin. Trata-se, isso sim, de uma manifestação, com sua entusiasmada participação, contra o governador de Porto Rico, Ricardo (Ricky) Rosselló. Com Martin sentado em um caminhão, a Marcha del Pueblo, na segunda-feira 22, reuniu mais de 500 000 pessoas na capital, San Juan. O cantor esteve na linha de frente da vitoriosa campanha #RickyRenuncia. Rosselló cedeu: na quarta-feira 24, pouco antes da meia-noite, ele anunciou a renúncia — e as ruas de San Juan comemoraram a notícia. A oposição ao governador do Partido Democrata contou com a adesão de outras celebridades, como o ator Benicio Del Toro e a dupla Luis Fonsi e Daddy Yankee, do hit Despacito.

Os protestos começaram após o vazamento de um enorme pacote de mensagens trocadas pelo aplicativo Telegram (sempre ele) entre Rosselló e onze aliados, contendo insultos e escárnio a opositores e famosos — entre eles Ricky Martin, chamado de “chauvinista” por preferir sexo com homens. Os políticos também debocharam das vítimas do furacão Maria, que devastou o território americano em 2017. As conversas agravaram a situação de Rosselló, que já enfrentava um série de denúncias de corrupção. Um processo de impeachment chegou a ser aberto na Câmara dos Deputados. Em 2 de agosto, Ricardo Rosselló entrega o cargo oficialmente à sua secretária da Justiça, Wanda Vázquez. Será o primeiro governador do território a renunciar. Um dia antes do protesto retratado ao lado, ele ainda dizia que não sairia do governo. Ricky Martin ganhou a parada.

 

Publicado em VEJA de 31 de julho de 2019, edição nº 2645