Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Em Doha, Lula diz que Catar é central para o fim da guerra Israel-Hamas

Presidente defende que Brasil deveria estar mais próximo dos países do Golfo, porque ambos compartilham interesses comerciais e 'vocação para paz'

Por Da Redação
Atualizado em 30 nov 2023, 13h46 - Publicado em 30 nov 2023, 10h14

Em visita a Doha, nesta quinta-feira, 30, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou que o Catar tem um papel central para o fim da guerra entre Israel e o grupo palestino Hamas, e também na resolução mais ampla da questão palestina no Oriente Médio. A nação árabe tem atuado como mediadora, ao lado de Estados Unidos e Egito, entre os dois lados do conflito e protagonizou as negociações para a atual trégua na Faixa de Gaza e libertação de reféns israelenses.

Durante sessão de abertura do Fórum Empresarial Brasil-Catar, em Doha, seu primeiro compromisso oficial no país, Lula classificou o Catar como um interlocutor-chave em diversos temas de amplitude regional e global.

“O Catar é um ator diplomático relevante graças à sua política externa de perfil ativo e independente”.

Amigos distantes

O petista, além disso, avaliou que o Brasil precisa estar mais presente no Golfo, “região com a qual compartilha importantes interesses comerciais e laços culturais e históricos”.

“Quero saudar a mediação do Catar para o acordo anunciado há poucos dias entre Israel e o Hamas, que envolve a libertação de reféns (mulheres e crianças) em troca de trégua temporária e da libertação de prisioneiros palestinos”, disse. “Compartilhamos a vocação pela paz”, completou.

Continua após a publicidade

Comércio e agricultura

Segundo o presidente, o comércio bilateral entre Brasil e Catar cresceu “de maneira exponencial”, passando de cerca de US$ 38 milhões em 2003 (R$ 187 milhões, nas taxas de conversão atuais) para US$ 1,6 bilhão hoje (R$ 7,9 bilhões). O país árabe, de acordo com Lula, figura como uma das principais portas de entrada do Brasil para negócios com o Oriente Médio.

Além disso, o mandatário brasileiro afirmou que o Catar desempenha papel fundamental para a agricultura brasileira como fornecedor de ureia e que o Brasil, como um dos maiores produtores e exportadores de alimentos, contribui para a segurança alimentar catari.

“Estamos comprometidos com uma agricultura sustentável e alinhada com as melhores práticas em matéria ambiental. Mantemos manejo cuidadoso e criterioso dos produtos halal [que seguem critérios da cultura islâmica], com respeito pelos ritos islâmicos e pela cultura catariana”, declarou o petista no evento.

Novas fronteiras

Há espaço, de acordo com Lula, porém, para ampliar e diversificar a pauta comercial entre Brasil e Catar, especialmente em se falando de produtos de maior valor agregado, como autopeças, produtos de defesa e aviões da Embraer.

Continua após a publicidade

“O Brasil também está implementando medidas de facilitação de comércio como um sistema eletrônico de validação e assinatura de documentos para operações de comércio bilateral. Com esse sistema – que já está em vigor em nosso comércio com o Egito e a Jordânia – teremos o potencial de reduzir os prazos e os custos das transações comerciais entre o Brasil e o Catar”, disse o presidente.

COP28

No final do discurso, Lula lembrou que deixa o Catar ainda nesta quinta rumo à Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP28), em Dubai. Espera-se que as nações com florestas tropicais lancem uma ação conjunta no evento.

“Estou certo de que o Catar também poderá ser um aliado importante nessa agenda”, afirmou.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

O Brasil está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por VEJA.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.