Clique e assine com até 92% de desconto

Detidos em prisões militares na Venezuela chegam a 708

Dados inéditos obtidos por VEJA indicam que, do total, 388 pessoas foram encarceradas a partir de abril, quando começaram os protestos contra Nicolás Maduro

Por Leonardo Coutinho Atualizado em 4 ago 2017, 14h23 - Publicado em 3 ago 2017, 22h20

Um levantamento atualizado com o número presos em unidades militares da Venezuela, obtido com exclusividade por VEJA, indica que há, hoje, 708 pessoas nessa situação. Desse total, 388 foram detidas desde o início dos protestos contra o governo de Nicolás Maduro, em abril. O número já inclui os líderes da oposição Leopoldo Lopez e Antonio Ledezma, que foram arrancados de suas casas de madrugada, esta semana.

No presídio de Ramo Verde, nos arredores de Caracas, há 328 militares e 105 civis. Desse total, 205 foram presos este ano.

Entre os cidadãos que foram presos durante os protestos há 12 militares que respondem por deserção. Outros 75 são processados por traição à pátria (dos quais 41 militares e 34 civis).

Publicidade