Clique e assine a partir de 9,90/mês

Deputado pró-Guaidó é preso por polícia política de Maduro

Edgar Zambrano foi levado por agentes do Serviço Bolivariano de Inteligência

Por Leandro Resende, de Caracas - Atualizado em 8 Maio 2019, 23h01 - Publicado em 8 Maio 2019, 22h15

Agentes do Serviço Bolivariano de Inteligência (SEBIN) prenderam o deputado Edgar Zambrano, vice-presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, no começo da noite desta quarta-feira, 8, em Caracas, capital do país. Zambrano estava ao lado de Juan Guaidó, autoproclamado presidente interino da Venezuela, no começo do levante contra o governo Nicolás Maduro, na última terça-feira 30.

Em um vídeo, o deputado apareceu ao lado do presidente interino e do líder oposicionista Leopoldo López, que saiu de sua prisão domiciliar naquele dia.

A conta oficial de Zambrano no Twitter informou que o carro em que ele estava foi cercado por veículos do SEBIN por volta das 18h35 (horário local).

Diante da recusa do parlamentar em deixar o veículo, os agentes o levaram a força para o edifício Helicoidal, na região central de Caracas, onde funciona a sede do serviço de inteligência – braço da repressão de Maduro que atua na perseguição à políticos que se opõem ao regime.

Via Twitter, Guaidó se manifestou e denunciou a prisão de Zambrano. “Tentam desintegrar o poder que representa a todos os venezuelanos, mas não vão conseguir”, escreveu na rede social.

Dois dias depois de aparecer ao lado de Guaidó no levante contra Maduro, o deputado Zambrano foi processado pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) por traição, conspiração, instigação à insurreição e rebelião civil.

Continua após a publicidade
Publicidade