Assine VEJA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Cuba exporta repressão para o Panamá

Ditadura dos irmãos Castro envia cubanos e venezuelanos à Cúpula das Américas para bater em dissidentes que pedem democracia na ilha

Por Nathalia Watkins Atualizado em 5 jun 2024, 06h43 - Publicado em 10 abr 2015, 18h53

Com medo de que dissidentes políticos ganhassem voz no Panamá durante a VII Cúpula das Américas, a ditadura dos irmãos Castro enviou ao país grupos de repressão.

Em Cuba, eles são conhecidos pelo nome de Brigadas de Resposta Rápida. São os mesmos que atacam os cubanos que ameaçam fazer demonstrações pacíficas na ilha.

No Panamá, eles agrediram cubanos e pessoas de outros países, como Nicarágua e Argentina, que se dispuseram a participar das mesas de trabalho com os dissidentes.

https://www.youtube.com/watch?v=03p5_oQayh4

“Os grupos de discussão foram desmontados por grupos violentos do governo cubano e venezuelano. Eles começaram a gritar e a dizer que não haveria reunião. Eram umas vinte pessoas”, diz a dissidente Rosa Maria Payá, que participava de uma mesa de trabalho sobre Participação Cidadã. Rosa é filha do opositor Oswaldo Payá, que morreu há dois anos em um suposto atentado perpetrado pelo governo em Havana.

Leia também:

Kerry e chanceler cubano têm encontro histórico no Panamá

Obama e Castro conversam por telefone antes da Cúpula das Américas

Obama e Raúl Castro vão se encontrar neste sábado, confirma Casa Branca

Rosa e os demais participantes tentaram encontrar outro lugar para seguir o trabalho. “Não foi fácil. Eles parecem ter acesso a todas as salas. Ou a segurança simplesmente os deixou passar. Eles não se moviam”, diz Rosa. Segundo ela, os baderneiros enviados pelo governo bateram em todos que tentavam entrar nos fóruns, inclusive nas mulheres.

A violência contra os dissidentes não aconteceu apenas a portas fechadas. Na quarta-feira, 8, castristas dispersaram a pancadas uma manifestação pacífica do grupo opositor Aliança da Resistência Cubana em frente ao busto de José Martí, próximo à embaixada de Cuba. Após alguns minutos, enquanto gritavam palavras como “liberdade” e “Cuba livre”, foram confrontados por apoiadores do regime cubano, que já esperavam à espreita.

Continua após a publicidade

Leia mais:

Dilma chega em silêncio ao Panamá para Cúpula das Américas

Venezuela bloqueia consenso e cúpula fica sem declaração final

Testemunhas ouvidas por VEJA afirmam que o governo panamenho compactua com a repressão. Todos os doze detidos no conflito de quarta-feira eram dissidentes. Ao chegar ao Panamá, opositores de Havana foram identificados, interrogados e ameaçados. Ao aterrissar, Rosa foi detida por agentes da imigração que a ameaçaram de deportação caso ela participasse de manifestações ou levasse algum tipo de banner. O mesmo aconteceu com pelo menos outros cinco dissidentes cubanos. “Isso é um exemplo do que se vê nas ruas de Havana. Cuba começou a exportar o regime da repressão até para países democráticos como o Panamá”, diz a cubana especialista em direitos humanos Maria Werlau, diretora da ONG Cuba Archive, nos Estados Unidos.

SAIBA MAIS

https://www.youtube.com/watch?v=7atvWSrwxDA

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Veja impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 39,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.