Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cristina volta a pedir diálogo sobre Malvinas na ONU

Presidente argentina disse que Conselho de Segurança ‘não ajuda a paz’

A presidente argentina, Cristina Kirchner, voltou a pedir nesta terça-feira um diálogo com a Grã-Bretanha sobre a soberania das Ilhas Malvinas em seu discurso na 67ª Assembleia Geral da ONU. Cristina aproveitou o discurso para também criticar o Conselho de Segurança do organismo, que, para ela, provoca “sensação de injustiça e desigualdade entre as nações”.

Leia também:

Cristina agora quer saber qual jornal os argentinos leem

Presidente fala na TV pela 17ª vez no ano e irrita argentinos

Clarín teme expropriação após ameaça de Cristina

“Não estamos pedindo que a Grã-Bretanha diga que temos razão, simplesmente queremos que eles dialoguem sobre a questão da soberania das ilhas e a desmilitarização da região”, disse a presidente argentina. “Mais uma vez reiteramos esse pedido, aqueles que integram o Conselho de Segurança não podem ter dois pesos e duas medidas, não podem violar as disposições da ONU”, acrescentou Cristina.

A presidente da Argentina aproveitou o discurso para reclamar da falta de cooperação do Irã para esclarecer o atentado terrorista à Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), ocorrido há 18 anos, no dia 18 de julho de 1994. Na época, uma explosão arrasou o edifício da entidade judaica e matou 85 pessoas, e até agora os responsáveis pelo atentado não foram identificados, mas as suspeitas recaem sobre a república islâmica. Cristina disse que pretende instruir seu chanceler, Héctor Timerman, para ter uma reunião bilateral com o Irã a fim de conseguir “soluções concretas”.

Leia também:

Argentina tem três meses para evitar sanções, diz FMI