Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Covid-19: China testa 4,75 milhões de pessoas após caso único em província

Desde que a campanha de exames começou, 137 casos assintomáticos foram identificados em Xinjiang, no noroeste do país

Por Julia Braun Atualizado em 26 out 2020, 10h22 - Publicado em 26 out 2020, 10h08

A China lançou uma campanha de testagem em larga escala na província de Xinjiang, no noroeste do país, após uma pessoa receber resultado positivo de um exame de Covid-19 na semana passada. Ao todo, 4,75 milhões de pessoas dentro e nos arredores da cidade de Kashgar serão avaliadas.

Os testes se iniciaram na noite de sábado 24 depois que uma jovem trabalhadora de uma fábrica têxtil recebeu um resultado positivo em um exame de rotina. Segundo a imprensa chinesa, ela está assintomática.

Desde que a campanha começou, outros 137 casos foram identificados em Xinjiang, também assintomáticos. Todos os pacientes têm ligação com a fábrica onde a jovem trabalhava em Kashgar.

  • Até ao momento, mais de 2,8 milhões de amostras foram recolhidas na região afetada e os demais testes estão programados para os próximos dois dias, segundo o governo municipal. Até que a campanha seja concluída, todas as escolas de Kashgar foram fechadas e os habitantes de Xinjiang estão proibidos de viajar para outras áreas do país.

    A China, país onde o coronavírus foi oficialmente detectado pela primeira vez no final de dezembro de 2019, tem conseguido conter a pandemia no seu território com muitos testes, medidas de contenção e restrições de circulação. Porém, surtos locais ainda surgem esporadicamente.

    Kashgar – perto da fronteira com o Paquistão, Afeganistão, Tadjiquistão e Quirguistão – é uma cidade da Região Autônoma Uigur de Xinjiang, onde há grande concentração de muçulmanos da minoria Uigur. Muitos integrantes do gruoi dizem ser alvo de perseguição política e religiosa pelas autoridades chinesas, mas Pequim nega as acusações.

    Continua após a publicidade
    Publicidade