Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Coreia do Sul anuncia sanções contra o Irã

Governo suspeita de transações vinculadas a atividades nucleares iranianas

A Coreia do Sul anunciou nesta quarta-feira que multará a sucursal de um banco iraniano no país e controlará outras transações com o Irã. O motivo é seu polêmico programa nuclear, considerado pelas potências ocidentais uma etapa preliminar para a fabricação de bombas atômicas.

A sucursal sul-coreana do banco Mellat – suspeita de ter facilitado transações de milhões de dólares vinculadas a atividades nucleares, de mísseis e de defesa iranianas – terá que pagar uma grande multa, anunciou o porta-voz da chancelaria, Kim Young-Sun.

Segundo a agência de notícias Yonhap, as atividades do Mellat podem ser suspensas por dois meses. Além disso, Seul terá que aprovar qualquer transação com o Irã superior a 40.000 euros, entre outras medidas de sanções. O governo sul-coreano também decidiu exigir uma autorização prévia às transações financeiras com o Irã e elaborou uma lista de 102 instituições e 24 indivíduos iranianos que terão essas atividades restritas.

O Irã é o maior parceiro comercial sul-coreano no Oriente Médio. Em 2009, o comércio bilateral somou 10 bilhões de dólares. Além disso, 10% do petróleo importado pela Coreia do Sul é extraído no Irã. Por isso, o governo sul-coreano deve explicar ao Irã essas sanções, perante a avaliação de analistas locais que temem que as relações comerciais entre os países sejam deterioradas.

Sanções anteriores – Essas sanções se unem às que foram impostas por Estados Unidos, União Europeia (UE) e Japão após a resolução 1.929 do Conselho de Segurança das Nações Unidas, adotada em junho para castigar o Irã por seu programa de enriquecimento de urânio e desenvolvimento nuclear.

A última resolução da ONU contra o Irã estabelece novas restrições às operações dos bancos iranianos, enquanto aumenta a apuração das transações no exterior das entidades financeiras do país.

Além disso, endurece o embargo de armas ao Irã e sanciona 40 entidades do país, assim como a Guarda Revolucionária, enquanto reforça o regime de inspeções a navios e aviões iranianos.

(Com agência France-Presse)