Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Coreia do Norte nega ter atacado site da Sony, mas celebra ação de hackers

Nesta segunda-feira, loja virtual do Playstation saiu do ar após ciberataque

Por Da Redação - 8 dez 2014, 10h35

A mídia estatal norte-coreana negou no domingo que o governo do país esteja por trás do ataque cibernético contra o site do estúdio da Sony. As autoridades, no entanto, afirmaram que ação foi um “ato justo”.

Há meses o governo comunista vem mostrando insatisfação com a Sony por causa de uma das produções do estúdio, a comédia The Interview (A Entrevista, na tradução literal), que retrata os atores James Franco e Seth Rogen em uma hipotética missão da CIA para assassinar o ditador Kim Jong-un. Nas últimas semanas, analistas apontaram que Pyongyang poderia estar por trás do ataque que resultou no vazamento de dados da Sony e de filmes que ainda não haviam sido lançados.

“A Sony está produzindo um filme que promove um ato terrorista ao mesmo tempo em que fere a dignidade da liderança suprema”, disse um porta-voz da Comissão Nacional de Defesa da Coreia do Norte, citado pela Agência KCNA. O porta-voz acusou ainda a Coreia do Sul de “espalhar o falso rumor de que o Norte estava envolvido no ataque”.

Leia mais:

Publicidade

Sony suspeita de ataque hacker da Coreia do Norte

Para Coreia do Norte, comédio é ‘ato de guerra’ dos EUA

A Coreia do Norte começou a reclamar do filme, ainda inédito no Brasul, em julho. Uma carta enviada ao secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, por Ja Song Nam, embaixador do país, declarava que o filme era um “ato de guerra” dos Estados Unidos. O país também havia pedido que os envolvidos na produção do longa-metragem fossem punidos.

Em novembro, o site passou a ser alvo de ataques que desligaram a maior parte da rede interna por mais de uma semana, com hackers divulgando dados confidenciais pela Internet, incluindo o salário de funcionários e versões em alta qualidade de vários filmes inéditos. Nesta segunda-feira, a loja virtual do Playstation, um dos videogames da Sony, saiu do ar após a ação de hackers, indicando que a dor de cabeça da Sony está longe de acabar. Usuários que tentavam acessar o site topavam com uma mensagem de “Page not found“. No Twitter, um grupo chamado “Lizard Squad” (Esquadrão Lagarto) reinvidicou a autoria do ataque.

Publicidade