Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Confronto entre Exército sírio e Estado Islâmico deixa quase 200 mortos

Um confronto entre as tropas sírias fiéis ao ditador Bashar Assad e o grupo Estado Islâmico (EI) deixou 120 soldados e 70 jihadistas mortos, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos nesta terça-feira. A ONG com sede em Londres que monitora a guerra na Síria relata que as forças de segurança do governo já estão há três dias travando uma violenta luta contra o EI no leste do país, onde os jihadistas têm atacado áreas controladas pelo regime.

A agência de notícias oficial da Síria, a Sana, informou nesta segunda que as forças do governo tinham recapturado áreas residenciais ocupadas pelo Estado Islâmico em Begayliya, perto da cidade de Deir al Zor, e matado “vários” extremistas.

Leia também

Estado Islâmico recrutou 1.800 menores na Síria em 2015; 350 morreram

Cidades sitiadas da Síria começam a receber ajuda humanitária

Doze crianças morrem em ataque russo contra escola na Síria

Desde sábado, o EI progrediu no leste da síria e tomou do regime o acampamento militar de Al Saiqa e parte de armazéns de armas em Ayash, segundo o Observatório. A ONG indicou ainda que os jihadistas tinham assassinado 85 civis e sequestrado outras dezenas.

A guerra civil na Síria, que matou mais de 250.000 pessoas, já dura cinco anos e não há indicações de que o conflito esteja próximo do fim. Os esforços para promover um diálogo entre representantes do regime do ditador Assad estão paralisados. Os protestos contra o regime e transformaram em uma violenta guerra civil sectária que dividiu ainda mais o país. A oposição síria moderada perdeu espaço com o avanço de diversos grupos extremistas, sendo o Estado Islâmico o mais poderoso deles.

(Da redação)