Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Concorrente do Facebook na Rússia oferece emprego a Snowden

Advogado do delator diz que ele quer “construir uma nova vida” no país

Por Da Redação 1 ago 2013, 20h06

A rede social Vk, equivalente ao Facebook na Rússia, ofereceu trabalho a Edward Snowden, que revelou a extensão programas secretos de vigilância dos Estados Unidos. Pouco depois do anúncio de que o ex-técnico da CIA obteve asilo temporário na Rússia, um dos fundadores da rede, Pavel Durov, postou em seu perfil a oferta ao americano. “Convidamos Edward Snowden para vir a São Petersburgo. Vamos ficar felizes se ele decidir se juntar ao nosso time estelar de programadores na VKontakte“. Ele acrescentou que seria interessante ter o americano na equipe com objetivo de trabalhar “na proteção de dados pessoais de nossos milhões de usuários”.

Reinaldo Azevedo: Mais um delinquente alçado a herói

O documento concedido a Snowden permite que ele trabalhe no país, segundo o advogado Anatoly Kucherena, que está assessorando o delator. Ele afirmou que Snowden não vai mais divulgar informações secretas e tem o desejo de construir ‘uma nova vida’ na Rússia. O presidente Vladimir Putin havia dito que Snowden só poderia permanecer no país se deixasse de divulgar informações que poderiam prejudicar os EUA.

No entanto, o advogado fez uma ressalva: a promessa de não vazar mais dados da inteligência americana não se estende ao WikiLeaks, site fundado pelo hacker Julian Assange ao qual Snowden repassou boa parte de seu material. Kucherena acrescentou que o delator não acredita que as informações que divulgou até agora tenham causado algum dano ao Estados Unidos.

Snowden é considerado foragido pelas autoridades americanas, que querem julgá-lo por espionagem. A concessão de asilo desagradou a Casa Branca, que fez críticas à Rússia.

Continua após a publicidade

Segundo o advogado, o ex-consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA, na sigla em inglês) recebeu abrigo na casa de americanos expatriados depois de deixar a área de trânsito do aeroporto Sheremetyevo, em Moscou, onde passou as últimas cinco semanas, impedido de sair por ter tido o passaporte cancelado. Ele acrescentou que o americano quer alugar um flat e encontrar um trabalho na Rússia, de onde não tem planos imediatos de sair.

A oferta da Vk não foi a única apresentada ao americano. “Snowden é um especialista de altíssimo nível e está recebendo cartas de companhias e cidadãos que querem ansiosamente contratá-lo. Ele não terá nenhum problema”, disse Kucherena. “Ele precisa trabalhar. Não é um homem rico e o dinheiro que tinha ele gastou com comida”.

“Eu não descarto a possibilidade de ele ter seu próprio programa de TV”, acrescentou Kucherena.

Histórico neste sentido, a Rússia tem. Um canal de TV fundado pelo Kremlin fez de Assange apresentador de um programa de entrevistas e a ex-espiã russa Anna Chapman também virou apresentadora depois de ser deportada pelos Estados Unidos.

(Com agência Reuters)

Continua após a publicidade

Publicidade