Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Colômbia reabre passagens para Venezuela, mas limita mobilidade em pontes

Bogotá mantém restrições em trechos da fronteiras pela existência de obstáculos e "pessoas armadas" no lado venezuelano

As autoridades da Colômbia reabrem, nesta quarta-feira 27, os postos de fronteira do país com a Venezuela no departamento de Norte de Santander, mas restringirão as passagens pelas pontes, pois “os obstáculos permanecem”, assim como pessoas armadas do lado venezuelano.

“Foi decidido pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e da Imigração Colômbia para restringir a passagem por esses pontos de fronteira”, afirmou o diretor de Migração da Colômbia, Christian Krüger Sarmiento sobre essas passagens, fechadas desde o último sábado devido aos distúrbios ocorridos após a tentativa de entrada de ajuda humanitária ao país petroleiro.

Nesse sentido, Sarmiento explicou que “com o objetivo de proteger a integridade” de quem passa pelas pontes de Tienditas, que nunca foi colocada em funcionamento; Simón Bolívar, a principal passagem entre os dois países, e Francisco de Paula Santander, que une Cúcuta com Ureña, a passagem é restrita.

A Colômbia fechou a fronteira por 72 horas para verificar danos à infraestrutura e garantir aos funcionários que estão nesses quatro pontos sua integridade e segurança pelos desmandos ocorridos desde último sábado, quando ocorreu a tentativa de ingressar com a ajuda humanitária na Venezuela.