Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cerca de 1.000 famílias imigrantes reunificadas nos EUA serão deportadas

Governo americano diz não ter capacidade de juntar informações detalhadas sobre crianças separadas de seus pais

Cerca de 1.000 famílias reunificadas após serem separadas na fronteira com o México pela política de “tolerância zero” nos Estados Unidos contra a imigração ilegal já contam com uma ordem e data de deportação, informou nesta sexta-feira (27) o governo americano.

Durante audiência em um tribunal federal de San Diego, os advogados do Departamento de Justiça explicaram que, dentro dessas 1.000 famílias, 392 ainda estão sob custódia das autoridades de imigração. As demais foram libertadas, mas são fiscalizadas pelo governo por meio de tornozeleiras eletrônicas.

O juiz Dana Sabraw, que obrigou o governo a reunificar crianças separadas dos pais na fronteira a pedido da União Americana de Liberdades Civis (ACLU), informou que tomará neste fim de semana uma decisão sobre uma nova solicitação da organização.

A ACLU quer que as famílias imigrantes não sejam deportadas antes de sete dias de sua reunificação, para que assim poderem decidir sem pressa se irão ou não solicitar refúgio nos Estados Unidos.

A ordem inicial de Sabraw determinou que o governo americano devolvesse até ontem 2.551 crianças imigrantes a seus pais. Segundo as autoridades, mais de 1.800 famílias consideradas “elegíveis” para participar do processo foram reunificadas.

Informações sobre crianças imigrantes

Mais de uma dúzia de estados solicitaram ao governo federal listas de crianças separadas de seus pais, a localização de cada criança, informações sobre pais separados e os planos do governo para reuni-las.

O governo americano, contudo, informou em documentos judiciais que não teve capacidades técnicas suficientes para fornecer prontamente as informações, pois as tentativas de recolher os dados iriam desviá-lo dos esforços para reunir as famílias.

Jonathan White, do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos EUA (HHS), disse em documento judicial na quinta-feira (26) que o governo irá precisar realizar uma revisão manual para identificar todas as crianças separadas em cada um dos Estados demandantes.

Não há maneira automatizada de criar uma lista de crianças separadas por Estado ou por instalação, disse.

Mais cedo neste mês, a agência de informações Reuters relatou que o sistema de computador usado para rastrear crianças imigrantes sob supervisão do HHS possui pouca habilidade de interagir com a base de dados separada usada pela Imigração e Alfândega dos Estados Unidos para rastrear os pais das crianças.

(Com EFE e Reuters)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Veja, como anda a popularidade do Trump? E a economia americana? Voces não estão falando dessas coisas por qual motivo? Por que só criticam ele? Por que voces omitem tudo de positivo? Ainda não aceitaram vitoria dele?

    Curtir