Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Calderón apresenta cartaz em fronteira com EUA contra venda livre de armas

O presidente mexicano, Felipe Calderón, apresentou na quinta-feira um cartaz com a mensagem em inglês “No more weapons!” (“Sem mais armas!”) em uma ponte de Ciudad Juárez fronteiriça com os Estados Unidos, onde pediu aos americanos que apoiem uma lei contra a venda livre de armas de alta potência.

“Queridos amigos dos Estados Unidos, o México precisa de sua ajuda para deter a terrível violência que estamos sofrendo e a melhor forma de fazer isso é parando com o fluxo e a venda de armas ao México. Sem mais armas no México!”, disse em inglês Calderón na ponte Córdoba das Américas.

O presidente apresentou na ponte o cartaz de 21 por 8 metros cujas grandes letras são formadas por armas apreendidas.

Calderón liderou este evento depois de assistir em Ciudad Juárez, a localidade mais violenta do México, à destruição de milhares de armas, granadas e lançadores de foguetes apreendidos de narcotraficantes durante 2011 em todo o país.

O presidente mexicano fez um chamado ao governo, ao congresso e à sociedade americana para ajudar a “reduzir a violência no México através de uma legislação que já esteve em vigor nos Estados Unidos, detendo o desumano tráfico de armas ao nosso país”.

O congresso dos Estados Unidos negou-se em 2004 a ratificar a chamada ‘Assault Weapons Ban’, que proibia a venda de armas de alta potência e outros tipos de armamento.

O governante destacou a “livre disponibilidade de armas em lojas que estão a poucos metros daqui, quase tão acessíveis quanto uma caixa de ferramentas”, acrescentou.

As mais de 140 mil armas apreendidas durante sua administração – que começou em dezembro de 2007 – poderiam ter armado os exércitos de El Salvador, Nicarágua e Honduras juntos, ressaltou.