Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bombeiro que atropelou vítima de acidente de avião não será indiciado

Um caminhão da equipe de resgate atropelou uma menina de 16 anos que sobreviveu ao choque de uma aeronave em São Francisco. Ela morreu no local

Por Da Redação - 18 out 2013, 21h47

O bombeiro que atropelou acidentalmente uma garota de 16 anos durante o resgate das vítimas do acidente de avião ocorrido em julho, em São Francisco, não será indiciado. A decisão foi anunciada nesta sexta-feira. O advogado da família da jovem disse que não foi uma surpresa o fato de não haver acusações. “Isso não é mesmo objeto de uma ação penal. É objeto para uma ação civil, que devemos buscar”, disse Anthony Tarricone.

Leia também:

Comissários foram lançados para fora do avião no acidente

A perícia concluiu que a estudante chinesa Ye Mengyuan sobreviveu ao choque da aeronave, mas morreu ao ser atingida pelo caminhão dos bombeiros. A jovem estava sentada na parte de trás do Boeing 777 da Asiana Airlines cuja cauda bateu no quebra-mar e se separou do restante da fuselagem no momento do pouso.

Depois que o laudo confirmando que a jovem havia morrido atropelada, o motorista do caminhão chegou a ser interrogado pela polícia e submetido a exames de álcool e drogas. A chefe dos bombeiros de San Francisco, Joanne Hayes-White, pediu desculpas à família de Ye e classificou o episódio de “trágico acidente”. “Obviamente, é uma notícia muito difícil para nós”.

As investigações apontaram que o piloto do avião estava em formação e tentava fazer a primeira aterrisagem de uma aeronave desse tipo. Mais de 180 pessoas ficaram feridas.

Continua após a publicidade
Publicidade