Clique e assine a partir de 9,90/mês

Bispo católico diz que Lugo doutrinou meninos na Venezuela

Segundo Rogelio Livieres, presidente destituído causou 'muitos danos' à Igreja

Por Da Redação - 10 jul 2012, 14h32

O bispo do departamento de Alto Paraná (leste do Paraguai), monsenhor Rogelio Livieres, disse nesta terça-feira que o ex-presidente Fernando Lugo doutrinava meninos na Venezuela, arrastava freiras e padres para seus projetos e transformou as paróquias em “comitês políticos”. Na sua opinião, o ex-presidente e ex-bispo causou muitos danos à Igreja Católica.

“Com a organização do governo e a ajuda de padres, tirava os meninos das capelas e das paróquias para ir à Venezuela para serem doutrinados por 15 dias”, disse Livieres em entrevista coletiva após uma reunião com o atual presidente do Paraguai, Federico Franco. De acordo com o bispo, viagens semelhantes foram feitas a Cuba.

“Lugo causou muitos danos à religião, à Igreja e à sociedade”, afirmou Livieres, que evitou comentar a conversa que teve com o chefe de Estado. “As capelas e paróquias se transformaram em comitês políticos de Lugo. Tínhamos que andar patrulhando para que não fossem organizados atos políticos”, relatou ainda. “Graças a Deus, isso acabou”, disse.

Caso – O ex-presidente Lugo foi bispo católico do departamento de San Pedro até 2004. Dois anos depois, anunciou a sua entrada no mundo da política e, em 2008, foi eleito presidente do Paraguai pela coalizão Aliança Patriótica pela Mudança. No dia 22 de junho, ele foi destituído por um julgamento político do Congresso “por mau desempenho de suas funções”, decisão que foi considerada um “golpe parlamentar” pelo Mercosul e pela Unasul, organismos que suspenderam o Paraguai de seus órgãos decisórios até que fossem realizadas as próximas eleições em abril de 2013.

Continua após a publicidade

(Com agência France-Presse)

Publicidade