Ataque com faca contra sede da polícia em Paris deixa quatro mortos

Agressor foi morto a tiros e a situação já está controlada; segundo as primeiras informações, esfaqueador era funcionário da polícia

Por Da Redação - Atualizado em 3 out 2019, 13h54 - Publicado em 3 out 2019, 10h17

Um ataque com faca na sede da polícia de Paris, na França, deixou quatro oficiais mortos nesta quinta-feira, 3 O agressor foi morto a tiros e a situação já está controlada.

“Lamentamos a morte de quatro pessoas, três homens e uma mulher. Três funcionários policiais e um agente administrativo”, declarou à imprensa o procurador de Paris, Remi Heitz.

O autor do ataque era um homem de 45 anos, informou. De acordo com testemunhas e diversas fontes, o agressor trabalhava na Direção de Inteligência da sede da polícia há cerca de 20 anos e sofria de deficiência.

“Jamais demonstrou dificuldades de comportamento”, destacou o ministro do Interior, Christophe Castaner, que adiou uma viagem à Turquia e Grécia por causa da tragédia. Embora as motivações deste episódio ainda sejam desconhecidas, os investigadores privilegiam a pista de um conflito pessoal, segundo fontes.

Publicidade

A esposa do agressor foi detida no âmbito da investigação, segundo a Procuradoria. Inédito na história da polícia francesa, o ataque aconteceu no início da tarde dentro do quartel-general, um local emblemático, localizado no centro histórico da capital, perto da Catedral de Notre-Dame.

A Île de la Cité, onde fica a sede da polícia, foi bloqueada pelas forças de segurança. A estação de metrô Cité foi fechada.

O ataque aconteceu por volta das 13h do horário local (8h em Brasília), no pátio do edifício da sede da polícia. O presidente da França, Emmanuel Macron, o ministro do Interior e o primeiro-ministro, Edouard Philippe, foram ao local do incidente.

“As pessoas corriam, gritando”, declarou Emery Siamandi, um intérprete que estava no prédio no momento da ocorrência. “Ouvi um disparo. Momentos depois, vi a polícia gritando, em pânico”, completou.

Publicidade

Durante a manhã, uma mensagem de alerta foi transmitida nos altos-falantes do Palácio da Pustiça de Paris, localizado em frente à sede da polícia. “Um ataque ocorreu na sede da polícia, a situação está sob controle, o setor permanece sob vigilância”, alertou a mensagem.

Esse ataque mortal ocorre no dia seguinte ao protesto de milhares de policiais em Paris, uma mobilização sem precedentes em quase 20 anos, em meio à inquietação da instituição com o aumento de suicídios e reforma previdenciária.

Segundo organizações sindicais, 26.000 pessoas participaram dessa mobilização. Existem quase 150.000 policiais na França.

(Com AFP)

Publicidade