Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Assembleia Geral da ONU condena direitos humanos na Síria

A Assembleia Geral das Nações Unidas aprovou uma resolução, nesta segunda-feira, condenando os direitos humanos na Síria, onde a repressão do governo a protestos deixaram mais de 5.000 mortos, segundo estimativas da ONU.

A resolução foi aprovada por 133 votos a favor, 11 contra e 43 abstenções. O embaixador sírio na ONU disse que a resolução é parte de um complô “diabólico” contra seu país.

A condenação foi aprovada, enquanto o Conselho de Segurança da ONU iniciou negociações em separado sobre uma proposta de resolução russa que condenará a violência dos dois lados do conflito.

Para os países ocidentais, o projeto russo é desequilibrado porque compara a violência da oposição com a violência do governo.

Na segunda-feira, a Síria prometeu total cooperação com a Liga Árabe e aceitou permitir uma missão de observação para monitorar um acordo com vistas a por um fim ao banho de sangue.

Os enviados ocidentais nas Nações Unidas afirmaram que o compromisso sírio seria levado em consideração durante as conversas, mas expressaram dúvidas de que seja executado.

“Tudo se trata da implementação”, afirmou o embaixador britânico na ONU, Mark Lyall Grant, antes das conversações.

Em outubro, Rússia e China vetaram uma resolução proposta por países europeus que condenava a repressão do governo do presidente sírio, Bashar al-Assad.