Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Arqueólogos franceses fazem novas descobertas no Egito

Muro descoberto ao redor do templo do deus Ptah, no complexo de Karnak, traz peças de mais de 3.000 anos

Uma missão arqueológica francesa descobriu um muro, blocos de pedra com inscrições e uma porta no complexo de Karnak, em Luxor, no sul do Egito. Segundo comunicado do Ministério de Estado para as Antiguidades do país, as descobertas revelam a existência de uma parede que cercava a o templo do deus Ptah, que os egípcios relacionavam à criação artística, às artes e à fertilidade.

O recinto de Ptah data do período Moderno (1550-1070 a.C.) e é um dos seis templos que formam o gigantesco complexo de Karnak, o segundo lugar mais visitado do Egito depois das pirâmides de Gizé.

Durante as escavações que culminaram com a descoberta do muro, os arqueólogos encontraram uma série de blocos de pedras que data do reinado de Tutmosis III (1490-1436 a.C.), o faraó que ordenou a construção do templo, e também uma porta que foi construída quase mil anos depois, durante a restauração do templo no reinado do faraó Shabaka (712-698 a.C.).

Os arqueólogos concluíram que a porta dava acesso a um quarto onde eram guardadas jóias. Nas paredes deste quarto, uma imagem do faraó apresentando o sinal da justiça ao deus Amon Rá ainda conserva suas cores originais.

A missão francesa prepara a abertura do templo ao público e planeja restaurar as peças encontradas. O complexo de Karnak, junto com as ruínas do templo de Luxor e a necrópole de Tebas, foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco em 1979.

(Com agência EFE)