Clique e assine a partir de 9,90/mês

Apple passa a mostrar Crimeia como parte da Rússia em seus apps

Cumprindo exigências russas, a região anexada em 2014 agora é exibida como parte do território do país nos aplicativos Apple Maps e Weather

Por Da Redação - Atualizado em 27 nov 2019, 15h18 - Publicado em 27 nov 2019, 15h01

Cumprindo exigências de Moscou, a empresa Apple passou nesta quarta-feira, 27, a mostrar a Crimeia como parte da Rússia em seus aplicativos. A região agora é exibida como território russo nos apps Apple Maps e Weather, quando acessados de dentro do país. 

A Duma, o Parlamento da Rússia, vinha negociando a mudança com a empresa americana a vários meses. Segundo o órgão legislativo, a forma como a Crimeia era representava nos aplicativos representava uma “imprecisão”, de acordo com a emissora BBC. 

A Rússia anexou a península da Ucrânia ao seu território em 2014. A medida foi amplamente condenada pela comunidade internacional.

A proposta original da Apple era mostrar a região como território indefinido – nem da Rússia, nem da Ucrânia –, mas a oferta foi rejeitada pelo comitê de segurança e anticorrupção da Duma.

Continua após a publicidade

A mudança só está em vigor na Rússia. Até o momento, quem acessa os aplicativos da Apple de qualquer outro lugar do mundo não vê a Crimeia como parte de nenhum país.

Não é a primeira vez que a gigante da tecnologia se envolve em questões políticas. No início de outubro, a Apple removeu da App Store o aplicativo HKmap.live, utilizado por manifestantes de Hong Kong para localizar policiais em tempo real, após a China acusar a empresa de apoiar o movimento pró-democracia na cidade.

Pouco antes, a Apple também eliminou o emoticon da bandeira de Taiwan de seu sistema operacional iOS 13 para os usuários de Hong Kong e de Macau.

Publicidade