Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Alemanha tem 1.300 desaparecidos e 103 mortos após enchentes

Meteorologistas estão chamando fenômeno de 'enchente do século' e afirmam que há previsão de mais chuvas para os próximos dias

Por Da Redação Atualizado em 16 jul 2021, 09h47 - Publicado em 16 jul 2021, 09h11

Ao menos 103 pessoas morreram e 1.300 estão desaparecidas em decorrência das enchentes devastadoras no oeste da Alemanha na última quinta-feira, 15, de acordo com uma nova contagem oficial feita pelas autoridades nas regiões afetadas. 

As tempestades causaram grande impacto nos transportes da região, que faz fronteira com a Bélgica, Luxemburgo e França. Meteorologistas estão chamando o fenômeno de “enchente do século” e afirmam que há previsão de mais chuvas para os próximos dias.

As autoridades da Renânia-Palatinado aumentaram o número total provisório de 10 para 60 vítimas em comparação com a contagem anterior e o Ministério do Interior do estado federado da Renânia do Norte-Vestfália havia corrigido anteriormente para cima, colocando o número de mortos em 43.

A polícia teme que o número continue aumentando nas próximas horas, uma vez que existem várias centenas de pessoas desaparecidas. É possível que muitas pessoas dadas como desaparecidas estejam na situação porque a queda do serviço de telefonia móvel as impediu de se comunicar. 

O primeiro-ministro da Renânia do Norte-Vestfália, Armin Laschet, confirmou a previsão fatal em entrevista coletiva, acrescentando que as enchentes estão atingindo “proporções históricas”.

Os dados das autoridades do estado, que tem cerca de 18 milhões de habitantes e é o mais populoso da Alemanha, indicam que um total de 25 municípios ou distritos sofreram com inundações. 

Além disso, as autoridades afirmaram o principal problema não é o Reno ou outros grandes rios da região, mas seus muitos afluentes, incapazes de absorver os fluxos de água recebidos pelas fortes chuvas dos últimos dias.

Continua após a publicidade

De acordo com a imprensa local, o sentimento predominante nas regiões afetadas é de incredulidade. As equipes de resgate precisaram utilizar botes para retirar os moradores de suas casas, que foram completamente alagadas com as enchentes. Muitos temem não ser possível retornar para suas residências nos próximos meses.

Cerca de 200.000 residências no oeste da Alemanha ficaram sem energia elétrica por causa das fortes chuvas, de acordo com a Westnetz, maior empresa de distribuição de energia do país. As inundações também interromperam o fornecimento de água potável na cidade de Eschweiler. 

As enchentes já causaram o maior número de mortes na Alemanha em anos. Em 2002, uma inundação matou 21 pessoas no leste do país e mais de 100 em toda a região da Europa central.

O Serviço Meteorológico Alemão informou que partes do sudoeste do país ainda podem sofrer com fortes chuvas que devem durar até esta sexta-feira. De acordo com a primeira-ministra da Renânia-Palatinado, a situação ainda é crítica e ainda há muitas pessoas desaparecidas e em situação de risco.

Continua após a publicidade
Publicidade