Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Alemanha: especular saída da Grécia do euro é ‘insensato’

Ministro das Relações Exteriores criticou dirigente de partido aliado de Merkel

O ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Guido Westerwelle, qualificou de “insensatas” as especulações sobre a possível saída da Grécia da zona do euro, alimentadas este fim de semana pela União Social-Cristã da Baviera (CSU), partido que integra a base da primeira-ministra Angela Merkel.

Leia também:

Leia também: FMI não deve abandonar resgate da Grécia, diz Merkel

As críticas de Westerwelle, feitas em declarações ao jornal Rheinische Post, de Düsseldorf, se dirigiram ao secretário-geral da CSU, Alexander Dobrindt, que neste domingo qualificou de inevitável a saída da Grécia da união monetária ao afirmar que via o país “fora da zona do euro em 2013”.

Westerwelle considera precipitada toda avaliação da situação na Grécia antes que a chamada troika – grupo formado pela Comissão da União Europeia (UE), Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional – apresente seu relatório sobre o alcance da aplicação das reformas pelo governo de Atenas.

Merkel – A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu também neste domingo a seus parceiros de governo e colegas europeus que meçam suas palavras na hora de abordar a crise da zona do euro, especialmente no que se refere à Grécia, perante as consequências que as declarações possam ter.

Leia também:

Leia também: Hollande defende permanência da Grécia no euro

Após ressaltar que a “Europa se encontra em uma fase decisiva para combater a crise do euro”, Merkel assinalou que “somos responsáveis uns pelos outros na Europa. A Europa não é só uma União Monetária, mas uma comunidade política que durante muitas décadas trouxe paz”.

(Com agência EFE)