Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Al Qaeda assume autoria de onda de ataques no Iraque

Mais de 50 morreram no 10° aniversário da invasão comandada pelos EUA

A Al Qaeda no Iraque assumiu nesta quarta-feira a responsabilidade pela onda de explosões e ataques suicidas que matou mais de 50 pessoas na terça-feira, no 10° aniversário da invasão do país comandada pelos EUA. O Estado Islâmico do Iraque, um braço da Al Qaeda no país, está recuperando força, revigorado pela rebelião muçulmana sunita na vizinha Síria, e realizou dezenas de grandes ataques desde o início do ano.

“O que os atingiu na terça-feira é apenas a primeira gota da chuva, e a primeira fase, pela vontade de Deus, depois disso nós teremos nossa vingança”, afirmou um comunicado da Al Qaeda divulgado em um website jihadista. Carros-bomba e explosões suicidas atingiram principalmente bairros xiitas em Bagdá e outras cidades na terça-feira. Homens-bomba atacaram quase duas vezes por semana desde janeiro, algo que o Iraque não via há muitos anos.

Leia também:

Leia também: Dez anos após guerra, Iraque ainda não é senhor de seu destino

Tensão – Desde a saída definitiva das tropas americanas, em 18 de dezembro de 2011, o Iraque vive um aumento da violência e enfrenta dificuldades com insurgentes e tensão entre as facções xiitas, sunitas e curdas no país. Os muçulmanos sunitas veem o governo comandado por um xiita como opressor da minoria sunita do país, e miram os xiitas para tentar provocar um confronto sectário como o massacre interno que matou milhares em 2006 e 2007.

No início deste ano, os ataques a alvos xiitas por insurgentes islâmicos sunitas ligados a organizações terroristas foram intensificados, em campanha para alimentar a crise entre os dois principais ramos do islamismo e desestabilizar o governo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki. Em resposta aos ataques, o premiê adiou as eleições das províncias de Anbar e Nineveh, marcadas para abril.

(Com agência Reuters)