Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

AIEA diz que Irã não coopera com inspeções nucleares

Diretor-geral de agência ligada à ONU afirma que é 'essencial e urgente' que o país discuta um acordo. Nova rodada de negociações acontece no dia 27

O diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), Yukiya Amano, afirmou nesta segunda-feira que o Irã está limitando a capacidade da Organização das Nações Unidas (ONU) de verificar a natureza e os objetivos do programa nuclear do país e exigiu a aplicação imediata de um acordo para aprofundar as inspeções.

Em discurso ao órgão executivo da AIEA, que iniciou nesta segunda-feira uma reunião em Viena, sede da agência ligada à ONU, Amano disse que o Irã tem se negado a mostrar uma versão atualizada do desenho do reator de água pesada que está sendo construído na cidade de Arak. O equipamento pode ser usado para produzir plutônio, uma substância altamente tóxica usada em bombas nucleares.

Leia também:

Presidente do Irã está indeciso sobre quem vai liderar programa nuclear em seu governo

Irã: chanceler é anunciado como novo responsável por negociações nucleares

Irã não faz arma nuclear em menos de 1 ano, diz Obama

“Isto tem um impacto cada vez mais adverso sobre nossa capacidade de verificar efetivamente o design da instalação e de aplicar os controles de salvaguardas”, disse o diretor-geral.

Amano também afirmou que o Irã “não oferece a cooperação necessária” para que os especialistas da ONU possam dar garantias sobre a ausência de atividades e materiais não declarados nesse país, que poderiam indicar que o país está tentando construir uma bomba nuclear. Por isso, o diretor considerou como “essencial e urgente” que o Irã negocie com o organismo.

Rodada – A cúpula da AIEA tenta fechar com Teerã um pacto para aprofundar as inspeções. A próxima rodada de negociações entre a AIEA e o Irã está prevista para 27 de setembro, em Viena.

Os especialistas da AIEA investigam há cerca de uma década as atividades nucleares do Irã, que durante 18 anos manteve em segredo seus avanços atômicos, o que causou grande desconfiança na comunidade internacional.

As potências ocidentais, em particular os Estados Unidos, e Israel acusam o Irã de tentar desenvolver uma arma atômica. A acusação é negada pelas autoridades iranianas, que garantem que seu programa nuclear é meramente civil.

(Com agência EFE)