Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Os melhores restaurantes variados segundo VEJA COMER BEBER Cuiabá 2019

O Mahalo Cozinha Criativa está na lista, que inclui também as casas de comida por quilo e dois bons restaurantes portugueses

Por Ana Flávia Corrêa, Iracy Paulina, Lidiane Barros, Luly Zonta, Maria Clara Cabral, Mariani Campos, Rodrigo Meloni e Rodivalho Ribeiro Atualizado em 22 Maio 2019, 13h16 - Publicado em 18 Maio 2019, 23h57

Avec

Comandado pelo chef Silvério Cerqueira, o restaurante funciona dentro do Hotel Gran Odara e tem ambiente sofisticado, com mesas de madeira em um salão de pé-direito alto. Para abrir o apetite, o lagostim sobre creme de uísque vem acompanhado de flan de alho-poró e caviar (R$ 54,00). Na etapa principal, a preferência dos clientes recai sobre o magret de pato assado regado com molho trufado e escoltado por tortilha de batata e vegetais glaceados (R$ 98,00). Para adoçar, a torta opera ganha companhia de creme inglês (R$ 42,00). As taças podem ser preenchidas com o espumante Ágora (R$ 48,00), produzido com exclusividade para a casa pela vinícola gaúcha Lidio Carraro. Avenida Miguel Sutil, 8344, Ribeirão da Ponte, 3616-2014 (120 lugares). 12h/14h e 19h/0h. Aberto em 2012. $$$$

Bistrô de Raiz

Em ambiente acolhedor, a chef Anna Pinho aposta em preparos que privilegiam os ingredientes frescos. Para isso, ela muda o cardápio diariamente, oferecendo de cinco a seis sugestões. Há uma única certeza no cardápio: quinta-feira é dia de massa caseira (R$ 32,90) e podem aparecer sugestões como o talharim com ossobuco ao molho de vinho ou com polpettone e molho rústico de tomate. Sextas-feira é dia de feijoada completa, com arroz, farofa, couve refogada e laranja (R$ 28,90). O cliente escolhe o prato e tem direito também a uma entrada, a exemplo de salada de folhas ou caprese, e sobremesas, entre as quais figuram o bolo de cenoura com calda de chocolate e o pudim. Nos outros dias, o cliente pode encontrar galinhada com creme de milho e farofa de banana, parmigiana de alcatra com molho de tomate e queijo, entre outros. Para matar a sede, são servidos sucos naturais, de laranja e abacaxi com hortelã (R$ 8,00, 400 mililitros). Rua 24 de Outubro, 855, centro, 3025-4077 (65 lugares). 11h/14h (fecha dom.). Aberto em 2014. Aqui tem iFood. $

O Bistrô na Casa

Os clientes se dividem entre o ambiente climatizado e as mesinhas acomodadas no deque ao ar livre. À frente da cozinha, o chef Bruno Nascimento costuma incluir novas receitas diariamente no cardápio. No almoço de terça a sábado, as sugestões do chef saem a R$ 49,00, valor que inclui uma entrada (salada ou caldo). No serviço à la carte, faz sucesso o bacalhau ao forno, gratinado com legumes e servido ao lado de arroz branco ou com brócolis (R$ 190,00, para duas pessoas). Outra sugestão é elaborada com um peixe local, trata-se do filé de pacu assado e servido com pirão de camarão, queijo de coalho e arroz de coentro (R$ 70,00). Para brindar, há uma enxuta carta com quinze rótulos de vinho, entre eles o Argento Cabernet Sauvignon 2017 (R$ 90,00), de origem argentina. Adoce o fim da refeição com o gran gâteau, um bolo de chocolate quente servido com sorvete (R$ 40,00). Rua das Mangueiras, 85, Jardim Sangri-lá, 3057-3990 (104 lugares). 11h30/14h (fecha dom. e seg.). Aberto em 2017. $$$$

Bistrô Vitta

Nesta casa, a chef Cilene Marcia Ferreira da Costa recebe a clientela ao lado de suas filhas, Hemylle e Hiasmyn. Diariamente, é oferecido um menu promocional: por R$ 37,00, inclui entrada, prato principal e sobremesa, com receitas rotativas. É possível encontrar algumas pedidas de sucesso do cardápio, caso do maria de ressaca, um risoto picante ao vinho tinto com filé-mignon grelhado (à la carte, o prato sai a R$ 29,70). Para anteceder a etapa principal, há entradas como a bruschetta cuiabaninha (R$ 9,50), feita com carne de sol e banana-da-terra. Entre as massas, a lasanha de mãe, à bolonhesa (R$ 26,80), é uma das queridinhas do menu. No arremate, vale experimentar o gelado vegano de frutas (R$ 13,50), preparado com leite de amêndoas, banana e frutas carameladas. Rua C, quadra 10, 455, Village Flamboyant, 99811-9033 (32 lugares). 11h30/14h30 (sex. e sáb. também jantar 19h30/22h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2014. $

A Casa do Parque

Funciona como um misto de restaurante e centro cultural, abrigando shows, exposições e lançamentos de livros. No espaço reservado ao bistrô, comandado pelo chef Gustavo Camargo, uma das entradas mais solicitadas é a míni rosti com ragu de carne-seca (R$ 27,00). Na ala dos principais, o salmão ao molho de coentro selvagem com arroz negro e creme de abóbora vem à mesa com picles de legumes (R$ 78,00). Para ladear o prato, a sugestão é o vinho chileno Ventisquero Tantehue Chardonnay (R$ 98,00). Outra opção do menu, o filé ao molho rôti ganha escolta de folhado de batata e aïoli (R$ 78,00). Para arrematar, o entremet de ganache de chocolate com conhaque tem massa de marzipã e creme de café (R$ 24,00). Rua Marechal Severiano de Queiroz, 455, Duque de Caxias, 3365-4789 (100 lugares). 11h30/14h e 19h/22h (qui. a sáb. jantar até 0h; fecha dom.). Aberto em 2012. $$$$

Choppão

Pinturas do artista cuiabano Adir Sodré enfeitam as paredes do restaurante com a profusão de cores e de temas regionais comuns às suas obras. O ambiente avarandado é convidativo para uma refeição, que costuma incluir o famoso escaldado, um caldo com frango cozido e desfiado, ovo pochê, molho de tomate e farinha de mandioca crua. A pedida chega à mesa acompanhada de pão e serve seis pessoas (R$ 31,50). O cardápio também traz sugestões como o frango à choppão, na qual a coxa e a sobrecoxa da ave são desossadas, recheadas com presunto mais mussarela e fritas. Com legumes, purê de batata e arroz à grega compondo os acompanhamentos, a receita custa R$ 99,70 e satisfaz de duas a três pessoas. Para acompanhar a cerveja Antarctica (R$ 12,00 a garrafa), faz bonito a porção de linguiça de lombo feita na casa (R$ 37,80). Rua Presidente Artur Bernardes, 16, Quilombo, 3623-5005, (250 lugares), 10h/0h (ter. a partir das 17h30). Aberto em 1974. Aqui tem iFood. $$

Dom Sebastião

Pratos de acento italiano e pizzas convivem no cardápio. Essas últimas são a especialidade da casa e aparecem nas versões caprese, com mussarela, tomate-caqui, manjericão, mussarela de búfala e molho de azeitona preta (R$ 98,00), e burrata, que leva, além do queijo que a batiza, tomate-cereja e azeitona preta (R$ 99,90). Todas as redondas são preparadas com farinha italiana Caputo. Antes da etapa principal, abrem o apetite entradas como a seleção de bruschettas, que mescla dois tipos: metade tem versão clássica, com tomate e mussarela de búfala, e as outras são cobertas com queijo brie e damasco (R$ 36,90 com seis unidades). No rol de sobremesas, a campeã de vendas é a musse de chocolate belga (R$ 17,90). Avenida São Sebastião, 2937, Quilombo, 3321-0007 (120 lugares). 18h30/0h (sáb. e dom. também almoço 11h/14h); Shopping Pantanal, 3642-4076 (40 lugares). 10h/22h. Aberto em 2007. $$$

Flor Negra

Atenciosa com a origem dos ingredientes, a chef Carol Manhozo sugere a burrata de búfala como entrada. O queijo vem de um pequeno produtor de Jangada, no interior do estado, e chega à mesa na companhia de tomatinhos assados, azeitona e pesto de manjericão (R$ 45,00, para duas pessoas). Na etapa principal, destacam-se a barriga de porco escoltada por musseline de batata, picles de cebola-roxa, couve desidratada e molho de funghi e cogumelo porcini (R$ 89,00) e o risoto de cogumelos, que leva também alho-poró, azeite trufado e queijo grana padano (R$ 80,00). Da adega envidraçada saem vinhos como o argentino 1853 Malbec Reserve Tinto (R$ 145,00), indicação do proprietário, Julio Valmorbida. Banana, bolacha de amêndoa, doce de leite caseiro e sorvete compõem a sobremesa banoffe, boa pedida para arrematar a refeição (R$ 30,00). Avenida São Sebastião, 2873, Quilombo, 3027-6201 (60 lugares). 19h30/23h30 (fecha dom. e seg.). Aberto em 2015. Aqui tem iFood. $$$$

Mahalo (campeão de 2019)

O pé-direito alto, as longas cortinas pendentes do teto dividindo ambientes e as janelas amplas, que inundam o salão de luz natural durante o dia, traduzem a elegância do Mahalo. Na lista dos campeões desde a primeira edição de VEJA COMER & BEBER, o restaurante da chef Ariani Malouf ganhou, no ano passado, “um filhote”. O novo endereço foi batizado de Mahá e funciona no espaço coletivo do Taste Lab, no Shopping Estação Cuiabá. “A intenção foi criar uma extensão do Mahalo, com o DNA original de nossa cozinha a preços mais acessíveis”, conta ela. No Mahá, os pratos custam no máximo R$ 35,00, caso do pintado ao molho de moqueca e farofa crocante. Na matriz, no almoço, foi incorporado recentemente às sugestões o menu da casa, serviço que contempla entrada, prato principal e sobremesa (R$ 59,00). No jantar, criações que já são tradicionais convivem com novos pratos, como o polvo com caldeirada de banana-da-terra e vinagrete de quiabo (R$ 98,00). Rua Presidente Castelo Branco, 359, Quilombo, 3028-7700 (150 lugares). 11h30/14h30 e 19h30/0h (fecha dom.). Aberto em 2006. $$$$

Maluti Boteco e Bistrô

Espetinho, batata frita, dadinhos de tapioca, frango a passarinho, chips de mandioquinha e outras 25 opções compõem o tradicional rodízio de petisco (R$ 29,90) deste misto de restaurante e bar criado em 2016. Outros doze sabores de pizza também estão incluídos no valor por pessoa. Apesar de as comidas de boteco serem a especialidade do chef André Vitalino, o local também opera como bistrô, com três sugestões de pratos – o carro-chefe é o prime rib (costela) guarnecido de nhoque de abóbora e farofa feita com castanha-do-pará (R$ 43,00). Rua das Mangueiras, 329, Shangri-lá, 3364-3700 (120 lugares). 18h/23h (sáb. 11h/23h; fecha seg.). Aberto em 2016. $$

Money Money

Tradicional na noite cuiabana, o restaurante prepara receitas que servem duas pessoas. À moda da casa, o filé de pintado chega à mesa recheado com queijo e Catupiry, acompanhado de molho de camarão e risoto preparado com o próprio molho (R$ 98,90). Na versão frango, o peito à milanesa é recheado com presunto e queijo e guarnecido de arroz à grega, purê de batata e legumes (R$ 79,90). Um dos clássicos do menu, a picanha mineira vem com arroz, feijão-tropeiro, linguiça, ovo frito, banana à milanesa e couve na manteiga (R$ 97,50). Petiscos e lanches também integram o cardápio, além de trinta sabores de pizza servidos à la carte ou em rodízio (R$ 23,90 por pessoa de terça a quinta-feira e R$ 27,90 de sexta a domingo e feriados). As sobremesas custam R$ 16,50 e o cliente pode escolher entre petit gâteau e banana flambada ao rum, por exemplo. Rua Edgar Vieira, 76, Boa Esperança, 3627-6066 (170 lugares). 17h/0h (fecha seg.). Aberto em 1999. $$

Originale Di Parma

Continua após a publicidade

Nasceu como uma casa dedicada às massas artesanais, mas ao longo de quase duas décadas se transformou em bar e bistrô, unindo influências de cozinhas de diversas nacionalidades. Hoje, uma das especialidades é o bacalhau – o peixe salgado ganha uma receita por dia durante a semana, sempre vendida a R$ 74,90, para duas pessoas. Segunda-feira é dia de bacalhau gratinado com natas, às terças e quartas, é servido à brás, desfiado e preparado com cebola, azeite, alho, ovos, batata palha e azeitonas pretas. Na sexta, o bacalhau à baiana é uma releitura de moqueca com direito a azeite de dendê, leite de coco e pimenta dedo-de-moça. Para a entrada, há mesa de acepipes vendidos por peso (R$ 11,00 a cada 100 gramas). O cardápio sugere ainda pratos como o joelho de porco defumado com chucrute e batatas (R$ 69,90) e massas, a exemplo do espaguete que leva o nome da casa, com shiitake e presunto cru (R$ 53,90). Chope Louvada (R$ 9,50 a caldereta de 300 mililitros de pilsen e R$ 11,90 o mesmo copo de hop lager) está à disposição para harmonizar. No arremate, o alfajor ganha versões de café, chocolate ou limão (R$ 9,00 cada um). Avenida Filinto Muller, 788, Duque de Caxias, 3052-5663 e 3023-0287 (100 lugares). 11h/0h (dom. e seg. só almoço até 16h); Goiabeiras Shopping, 3028-2327 (80 lugares). 10h/22h. Aberto em 2000. Aqui tem iFood. $$$

Seu Majó

Em cinco anos, o chef Hugo Rodas viu o seu cardápio autoral se multiplicar em três espaços na capital mato-grossense. Apoiado por uma equipe de quarenta profissionais, o autor de cardápios que unem receitas italianas e criações com ingredientes regionais, iniciou seu trabalho em um centenário casarão. Ali, ele segue servindo pedidas como a lasanha de costela (R$ 50,00) e a costelinha de porco cozida em baixa temperatura escoltada por tutu de feijão, ovo de gema mole, couve crocante e arroz (R$ 48,00). No endereço do Jardim das Américas, à noite brilham as pizzas com massa de fermentação natural, entre elas a quase rio (R$ 64,00), que leva pomodoro, mussarela, camarão e geleia de furrundu. Por fim, em seu mais recente espaço, localizado no Taste Lab do shopping Estação Cuiabá, as redondas são vendidas em tamanho individual e coberturas como a que combina pomodoro, minas padrão, requeijão, queijo de coalho grelhado e orégano (R$ 28,00). Rua 24 de Outubro, 602, Goiabeiras, 2136-0043 (55 pessoas). 11h30/14h30 e 19h30/23h30 (ter., qua. e dom. só almoço; fecha seg.); Avenida Brasília, 390, Jardim das Américas, 3359-6740 (75 lugares). 11h30/14h30 e 19h30/23h30 (fecha seg.); Taste Lab – Shopping Estação Cuiabá, não tem telefone. 10h/22h.  Aberto em 2014. $$$

Tal do Bistrô

No último ano, a casa comandada por André Souto foi para novo endereço e deixou de lado a vocação intimista e romântica para acolher de forma confortável famílias e grupos maiores. Apesar das mudanças, alguns dos clássicos do chef seguem no cardápio, é o caso do filé ao molho de goiabada com risoto de queijo de coalho e do filé na manteiga acompanhado de risoto de shiitake ao mel. Cada um dos pratos individuais sai a R$ 39,90. No almoço, algumas receitas de André são alinhadas sobre a bancada e vendidas por peso (R$ 39,90 o quilo), a seleção inclui grelhados. O clássico petit gâteau com sorvete (R$ 22,00) é uma das pedidas para adoçar a sobremesa. Para brindar, um dos drinques mais populares é o gelato mix, preparado com vodca e frozen de frutas da estação (R$ 14,90). Avenida Mario Palma, 249, Jardim Mariana, 99636-6869 (80 lugares). 11h/14h e 17h/22h (sáb. só almoço; fecha dom.). Aberto em 2013. $$

Tucano Bar & Restaurante

Destino tradicional dos cuiabanos, costuma atrair clientes especialmente nos dias de exibição de partidas de futebol. Nessas ocasiões, a cozinha trabalha a todo vapor para atender centenas de pedidos de porções de petiscos, caso das iscas de pintado (R$ 45,00 com 450 gramas) e de pastéis de queijo e carne (R$ 28,00, dez unidades). Boa parte dos que preferem uma refeição mais completa pedem o clássico filé à parmigiana. Guarnecido de arroz branco e batata frita, sai por R$ 96,00 para quatro pessoas. Para beber, o chope Itaipava (R$ 7,50 a tulipa com 300 mililitros e R$ 9,80 a caneca térmica com 400 mililitros). Avenida Historiador Rubens de Mendonça, 647, Araés, 3623-2913 (200 lugares). 18h/1h (sáb. a partir das 17h; fecha seg. e ter.). Aberto em 1984. $

PORTUGUESES

Chef Caliman

Ex-dentista que deixou a odontologia para se dedicar às panelas, José Caliman Neto é um chef presente, que costuma coordenar a operação da cozinha, cumprimentar os clientes e acompanhar de perto a seleção dos ingredientes. Uma das receitas emblemáticas da casa é o tradicional bacalhau com natas, feito com lascas do peixe, molho bechamel, cubos de batata frita, natas e queijo (R$ 81,70, para duas pessoas). O valor inclui uma entrada e acompanhamentos como arroz e salada. Em uma versão à moda mediterrânea, o lombo do peixe salgado vai ao forno com legumes e muito azeite (R$ 125,70, para duas pessoas). Mesclando influências italianas e portuguesas, o chef também prepara o risoto de bacalhau (R$ 86,80, para duas pessoas), com cogumelo, tomate, pimentão e ervilha. Saem da adega, para ladear os pratos, rótulos como o vinho verde Vincada (R$ 91,00). O gelato italiano de chocolate e amêndoas (R$ 15,00) é sugestão para encerrar a refeição. Rua Desembargador José de Mesquita, 109, Araés, 99981-3688 (40 lugares). 11h/15h (fecha seg.). Aberto em 2013. $$$

Taberna Portuguesa

A fachada do endereço, em funcionamento há quase quarenta anos, remete a um castelo medieval. O português Bento Cassol e a esposa, Sonia Cassol, estão à frente do restaurante, um dos mais tradicionais da cidade. Para iniciar a refeição, é possível compartilhar a porção de bolinho de bacalhau (R$ 41,00, dez unidades). Servido na etapa principal, o bacalhau à provençal chega à mesa assado, em uma crosta de alho, pimentão vermelho e amarelo mais cebola. Arroz branco, batata ao murro e brócolis guarnecem a pedida, que custa R$ 180,00 e satisfaz duas pessoas. Uma carta lista 120 rótulos de vinho. Entre eles, aparece o português branco Alvarinho 2016 (R$ 139,90). Para seguir na tradição da terrinha, o pastel de nata arremata a comilança (R$ 8,50 a unidade). Avenida Ipiranga, 560, Goiabeiras, 3321-3661 (120 lugares). 11h/14h30 e 18h/0h (dom. só almoço). Aberto em 1979. $$$

VARIADOS/BUFÊ

Panela Velha

O restaurante encontrou no sistema self-service no qual os clientes podem se servir à vontade pagando um preço fixo, a forma ideal de agradar seus clientes. Diariamente, mais de quarenta sugestões, incluindo algumas sobremesas, ficam dispostas lado a lado sobre a bancada. Um dos preparos que costuma integrar a seleção é a galinha caipira, que disputa a preferência do público com a ventrecha de pacu e o lambari frito. Cada cliente paga R$ 26,00 em dias úteis e R$ 35,00 aos sábados e domingos. Para beber, há cervejas de garrafa, caso da Brahma (R$ 9,00), da Original (R$ 10,00) e da Petra (R$ 9,50). Outra opção, o suco na jarra de 700 mililitros, feito com frutas naturais, custa R$ 10,00. Rodovia Helder Cândia (MT-10), 99903-7879 (400 lugares). 10h30/14h (sáb. e dom. até 14h30). Aberto em 2004. $

Pé de Pequi

São três endereços em Cuiabá, todos com a mesma proposta: cozinha variada oferecida em forma de bufê. O almoço ganha receitas italianas em um dia, árabes em outro, mas nunca faltam itens bem brasileiros, caso do arroz de pequi e do pirão que escolta peixes de água doce, como pacu e pintado. São mais de trinta opções diárias que incluem massas, saladas e churrasco. Na balança, o quilo sai a R$ 59,90 de segunda a sexta-feira, R$ 68,90 no sábado e passa a e R$ 78,90 no domingo, quando ganha receitas com salmão, além de outros peixes de água salgada e frutos do mar.  No jantar, comida oriental é servida em rodízio (R$ 89,90 por pessoa) – ao lado de sushis e sashimis, ganham as mesas ceviche e suzukuri (espécie carpaccio de salmão com molho e cebolinha). Rua Estevão de Mendonça, 1022, Quilombo, 3623-6169, 11h/14h e 19h/0h (sáb. almoço até 14h30; dom. só almoço); Rua Esmeralda, 677, Bosque da Saúde (250 lugares). 11h/14h e 19h/0h (sáb. almoço até 14h30 e jantar até 23h; dom. só almoço até 14h30). Mais um endereço. Aberto em 2001. $$

Serra Restaurante

Um dos pioneiros no sistema de bufê por quilo em Cuiabá, o restaurante da família Serra está em todos os shoppings da cidade e conta com mais uma unidade em Várzea Grande. Os peixes ganham destaque no almoço que contempla mais de sessenta pratos quentes, além de saladas, grelhados e sobremesas. Segunda e quarta-feira são os dias de salmão e toda sexta tem bacalhau, mas a banda de tambaqui assada está sempre presente sobre a bancada. O quilo custa R$ 57,90 de segunda a sexta e sobe para R$ 64,90 nos fins de semana. No jantar, os restaurantes localizados no Serra Pantanal e no 3 Américas servem rodízio de pizzas e massas a R$ 32,90 por pessoa ou R$ 26,90 para quem preferir apenas pizzas. Em todas as unidades é possível montar pratos de massa com molhos preparados na hora com ingredientes à escolha do cliente (R$ 24,90 ou R$ 28,90 se as massas forem recheadas, caso do raviólis e do capeletti). Pantanal Shopping, 99982-0508 (270 lugares). 11h/14h30 e 18h/22h (dom. e feriados só almoço até 15h30). Shopping 3 Américas, não tem telefone  (340 lugares). 11h/14h30 e 18h/22h (dom. e feriados só almoço até 15h30). Mais quatro endereços,. Aberto em 1991. $

Sabor do Campo

Na cozinha deste restaurante, influências mineiras se mesclam a receitas típicas do Centro-Oeste. Tutu de feijão, arroz de carreteiro, canjiquinha de milho, paçoca de pilão são itens cativos do bufê, ao lado da mojica de pintado e o arroz de pequi sempre às mesas cuiabanas. Diariamente, os clientes encontram cerca de quarenta opções (R$ 56,90 o quilo durante a semana e R$ 63,90 aos sábados, domingos e feriados). Cobrados à parte, doces como curau de milho e arroz doce saem a R$ 4,00 a porção. A partir das 15h30, a casa também serve pratos que podem ser compartilhados em duas pessoas: grelhados como picanha (R$ 59,90) e contrafilé (R$ 39,90) têm acompanhamento de arroz, feijão-tropeiro, batata frita e salada. Pantanal Shopping, 3901-8862. 10h/22h. Aberto em 2005. $

(Preços apurados entre abril e maio de 2019).

Veja também: Tudo sobre Veja Comer & Beber Cuiabá 2019

Continua após a publicidade
Publicidade