Clique e assine com até 92% de desconto

UFC São Paulo: Minotouro perde em evento decepcionante

Evento no Ginásio do Ibirapuera teve poucas atrações de renome e lutas sem grandes emoções. Destaque da noite foi o paulistano Thomas Almeida

Por Leonardo Pinto e Luiz Felipe Castro Atualizado em 20 nov 2016, 05h30 - Publicado em 20 nov 2016, 03h24

O último evento do UFC no Brasil em 2016 deixou a desejar – tanto antes quanto durante as lutas. A noite no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, teve poucas atrações de peso – evidenciando a crise do MMA brasileiro na atualidade – e terminou com resultados decepcionantes. Na luta principal da madrugada deste domingo, Rogério Minotouro não resistiu à melhor forma e às habilidades de chão do americano Ryan Bader e foi derrotado com extrema facilidade por nocaute técnico. O paulistano Thomas Almeida, ao menos, brindou o público com mais uma espetacular vitória em casa.

Apesar da falta de estrelas e dos preços altos – ingressos iam de 105 a 1.495 reais – o evento recebeu um público satisfatório (havia vários espaços vazios, mas, segundo a organização, mais de 90% dos ingressos foram vendidos). A torcida não esteve tão animada como em outras oportunidades, mas fez algumas “olas” e cantou o tradicional “vai morrer” nas lutas mais empolgantes. O evento, porém, terminou de forma melancólica, sob vaias, diante da impotência de Minotouro.

O baiano, que vinha de uma boa vitória sobre o americano Patrick Cummins, diante de quase 50.000 pessoas, no excepcional UFC 198, em Curitiba, há seis meses, não aproveitou a chance de vingança contra Bader. Em 2010, no primeiro encontro entre eles, o americano venceu por decisão unânime da arbitragem. Desta vez, o brasileiro de 40 anos não teve a menor chance e amargou sua oitava derrota em 30 lutas na carreira. No UFC desde 2009, Minotouro tem agora cinco vitórias e cinco derrotas na organização. 

Rogério Minotouro é nocauteado por Ryan Bader, na luta principal do UFC Night Fight, em São Paulo (SP) - 20/11/2016
Minotouro deixou o octógono bem machucado Bruno Menezes/VEJA.com

No primeiro round, Bader – como bom wrestler – levou a luta ao chão no primeiro minuto. Com o controle, incomodou Minotouro com socos e cotoveladas e dominou completamente o assalto. O brasileiro , já visivelmente machucado no rosto, não conseguiu imprimir nenhum golpe efetivo na luta em pé e, novamente, foi derrubado por Bader pelo menos duas vezes no segundo round. Minotouro segurou como pôde, mas o domínio no chão contava pontos para Bader, impossibilitando a vitória na decisão dos juízes.

O terceiro round parecia que seria diferente: Minotouro tentou ficar na trocação, mas Bader e sua estratégia prevaleceram: levou de novo a luta ao chão e administrou, considerando que os dois primeiros rounds estavam a seu favor. Faltando um minuto para o fim, o americano conseguiu aplicar boa sequência de socos alternados e decretou a vitória em cima de Minotouro.

Thominhas – Um ano depois de uma vitória massacrante no Ibirapuera, o paulistano Thomas Almeida voltou a impressionar lutando em casa. O atleta de 25 anos nocauteou o americano Albert Morales no segundo round e levantou a torcida. Em ótima forma, o atleta peso-galo conseguiu escapar dos golpes do americano e conseguiu ser mais agressivo.

O nocaute veio no segundo round com um sequência incrível de golpes. Thomas, que perdeu sua invencibilidade na carreira para o americano Cody Garbrandt, em maio, agora tem 22 vitórias e uma derrota no cartel. O novo triunfo fará com que o brasileiro suba na categoria dominda pelo americano Dominick Cruz – é o 11º colocado no momento. “Estou de volta e vou atrás do meu sonho pelo cinturão”, celebrou, ainda no octógono.

esporte-ufc-thomas-almeida-albert-morales-20161120-05

 

Cláudia Gadelha (foto) enfrenta Cortney Casey na quarta luta do card principal do UFC Fight Night, realizado no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP) - 19/11/2016
Cláudia Gadelha bateu Cortney Casey Bruno Menezes/VEJA.com

Outras lutas – A potiguar Claudia Gadelha venceu a americana Cortney Casey na terceira luta mais importante da noite, mas teve mais dificuldades do que o previsto. A brasileira dominou a luta e chegou a derrubar a adversária diversas vezes, mas não conseguiu o nocaute. No fim, a vitória por decisão unânime da arbitragem frustrou Gadelha, que sonha em receber uma nova chance pelo cinturão peso-palha feminino – perdeu para a campeã Joanna Jedrzejczyk em julho em sua primeira oportunidade.

Pelos médios, o carioca Thales Leites não teve bom desempenho diante do polonês Krzysztof Jotko. A luta foi morna, sem grandes movimentos: o adversário de Thales foi melhor até na luta ao chão, teoricamente confortável para o brasileiro. Jotko dominou, Leites se defendeu bem, mas no final dos três rounds os juízes decidiram por unanimidade a vitória do polonês.

Antes, Warlley Alves também decepcionou a torcida. Em uma boa luta, o nigeriano Kamaru Usman venceu o brasileiro por decisão unânime da arbitragem. O lutador africano abusou das provocações, distribuiu bons golpes e fez de tudo para finalizar Warlley, mas o lutador mineiro conseguiu escapar de uma guilhotina nos minutos finais. Kamaru deixou o octógono brincando com a torcida – arranhou frases em português – e desafiando o brasileiro Demian Maia e o campeão dos meio-médios Tyron Woodley. “Sou o melhor lutador de chão da categoria”, disse o confiante Usman.

Na primeira luta do card principal, o paulistano Serginho Moraes venceu o americano Zak Ottow por decisão dividida da arbitragem (28-29, 30-27 e 30-27), pela categoria dos meio-médios.

Johnny Eduardo enfrenta Manny Gamburyan, na quarta luta do card preliminar do UFC Fight Night, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo (SP) - 19/11/2016
Johnny Eduardo nocauteou Gamburyan Bruno Menezes/VEJA.com

Outras lutas – As primeiras lutas do UFC São Paulo terminaram com um retrospecto satisfatório para o Brasil: das seis lutas do card preliminar, quatro brasileiros venceram seus confrontos. Pedro Munhoz, Luiz Henrique “KLB” e Cezar Mutante venceram suas lutas e levantaram o público que ainda chegava ao ginásio.  Mas a melhor luta da primeira metade do evento foi a vitória do carioca Johnny Eduardo que aposentou o armênio Manny Gamburyan.

O brasileiro acertou um soco no rosto do adversário, que caiu no chão do octógono e perdeu ao ser castigado com os golpes de Johnny.  Gamburyan – conhecido por ser parceiro de treinos de Ronda Rousey e um dos mentores da maior atleta do MMA feminino – atirou o protetor bucal na plateia em um momento de fúria e após a derrota, claramente decepcionado, anunciou aposentadoria aos 35 anos, com 18 vitórias e 11 derrotas.

Continua após a publicidade

“Acho que isso pode surpreender muitas pessoas, mas é uma longa estrada. É minha primeira vez lutando no Brasil, mas acho que paro por aqui. Tenho que agradecer todo mundo que esteve comigo, adoro UFC e espero fazer parte dessa família para sempre”, desabafou o armênio.

Resultados do UFC São Paulo – 19 de novembro de 2016

Card principal:

Peso-meio-pesado: O baiano Rogério Minotouro foi nocauteado pelo americano Ryan Bader no terceiro round

Peso-galo: O paulista Thomas Almeida venceu por nocaute o americano Albert Morales

Peso-palha: A potiguar Claudia Gadelha venceu a americana Cortney Casey por decisão dos juízes

Peso-médio: O carioca Thales Leites perdeu para o polonês Krzysztof Jotko por decisão unânime dos juízes

Peso-meio-médio: O mineiro Warlley Alves foi derrotado pelo nigeriano Kamaru Usman por decisão unânime do júri

Peso-meio-médio: O paranaense Sergio Moraes despachou o americano Zak Ottow por decisão dividida da arbitragem

Card Preliminar:

Peso-médio: O paulista Cezar Mutante venceu o sueco Jack Hermansson por finalização no segundo round

Peso-meio-pesado: O paulista Marcos Pezão foi derrotado pelo russo Gadzhimurad Antigulov por finalização com apenas 1 minuto de luta

Peso-galo: O armênio Manny Gamburyan não foi páreo para o carioca Johnny Eduardo, que conseguiu a vitória por nocaute no segundo round

Peso-pesado: O carioca Luis Henrique “KLB” venceu por finalização o dinamarquês Christian Colombo no terceiro round

Peso-galo: O paulista Pedro Munhoz finalizou Justin Scoggins no segundo assalto ao aplicar uma guilhotina

Peso-meio-pesado: O acreano Francimar Bodão foi derrotado por nocaute técnico no primeiro round pelo inglês Darren Stewar

 

Continua após a publicidade
Publicidade