Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

UFC retorna a São Paulo – em plena crise

Em momento conturbado da organização no Brasil, evento no Ginásio do Ibirapuera terá poucas atrações. Rogério Minotouro fará a luta principal

Por da redação Atualizado em 19 nov 2016, 14h13 - Publicado em 19 nov 2016, 10h42

O ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, receberá neste sábado, a partir das 21h (de Brasília) um evento do UFC pelo quarto ano consecutivo. Esta edição, no entanto, é certamente a menos badalada delas, por diversas razões. A principal é a ausência de grandes estrelas. A luta principal será entre o brasileiro Rogério Minotouro e o americano Ryan Bader. Thomas Almeida, Claudia Gadelha e Thales Leites são os outros destaques do país no card principal. O organização espera casa cheia – informa que 80% dos ingressos já foi vendida antecipadamente –, mas há ingressos disponíveis (de 105 a 1.495 reais) para quase todos os setores do Ibirapuera. Em 2016, o UFC enfrenta sua pior crise no Brasil desde a popularização do MMA nos últimos anos.

O excepcional UFC 198, em maio, na Arena da Baixada, em Curitiba, deixou a impressão de que o UFC passaria imune à crise econômica e esportiva e continuaria crescendo no Brasil. Os fatos que se seguiram, no entanto, acabaram com o otimismo. Enquanto os novos donos do UFC celebram os recordes batidos no UFC 205, em Nova York, por aqui a situação é bem menos animadora. Nomes históricos como Anderson Silva, Vitor Belfort, Júnior Cigano e Fabrício Werdum perderam prestígio. José Aldo, Ronaldo Jacaré e Demian Maia não receberam a devida atenção de Dana White e a nova chefia do UFC, a ponto de Aldo até ameaçar se aposentar – decisão que segue indefinida. O ápice da crise foi a renúncia de Giovanni Decker, que deixou o cargo de presidente do UFC no Brasil, citando “a falta de autonomia para fazer meu trabalho bem feito, e as últimas decisões envolvendo lutadores brasileiros em vias de disputa de cinturão.” Desde outubro, o escritório do UFC no Brasil está sem presidente. Em meio ao caos, o americano Joe Carr, vice-presidente internacional do UFC, assumiu a organização do evento em São Paulo.

O brasileiro Rogério Minotouro vence o americano Patrick Cummins no UFC 198 na Arena da Baixada em em Curitiba - 14/05/2016
Minotouro brilhou no UFC 198, em Curitiba

Para se ter uma ideia da diferença de grandiosidade do evento UFC Fight Night: Bader x Minotouro 2 em relação ao UFC 198, em Curitiba, a atração principal desta vez, Rogério Minotouro, integrou o card preliminar do evento na Arena da Baixada – fez, inclusive, uma das lutas mais empolgantes da noite ao vencer o americano Patrick Cummins, diante de quase 50.000 pessoas. O experiente lutador baiano é um dos nomes mais consagrados do MMA brasileiro e certamente levará fãs ao Ibirapuera. Mas, aos 40 anos, já não é mais protagonista na categoria dos meio-pesados (até 93 kg). Ele fará a revanche contra Ryan Bader, que o venceu, por decisão da arbitragem, no UFC 119, em 2010.

“Revi aquela luta várias vezes. O Bader é um lutador perigoso, ele gosta de ir controlando a luta, te desconcentrando. Pretendo ter uma postura mais agressiva desta vez”, contou Minotouro, na semana anterior ao evento. Em tom político, ele defendeu as reivindicações dos brasileiros, mas não quis criticar diretamente Dana White. “Eu fico muito chateado pela situação do José Aldo e do Jacaré e espero que eles possam lutar pelo cinturão. Mas é difícil julgar a decisão dos chefes. É inegável que o Conor McGregor trouxe muitas coisas positivas para o UFC. Ficou uma situação chata para o Aldo, mas acredito que as coisas vão se resolver”, disse, citando a confusão entre o lutador irlandês, o brasileiro e Dana White.

Promessas – No momento, o Brasil possui apenas um cinturão linear do UFC – o de Amanda Nunes, a campeã peso-galo feminino – e um interino, de José Aldo, no peso pena. Para Minotouro, a maior preocupação para o UFC brasileiro no momento é a dificuldade de criar novos ídolos. Segundo ele, a estrutura montada nos Estados Unidos e na Europa, com diversas academias e crescente interesse popular, favorece o surgimento de estrelas de novos países. “Por enquanto não dá para competir, mas o Brasil precisa reagir”. Uma das esperanças de renovação no MMA nacional voltará a lutar em sua cidade natal: Thomas Almeida, de 25 anos, desafiará o americano Albert Morales pelo peso-galo. Thominhas foi um dos destaques do último evento no Ibirapuera, ao nocautear o americano Anthony Birchak de maneira impiedosa, em novembro de 2015. O lutador paulistano, porém, perdeu sua invencibilidade de 21 lutas no MMA para o ameriano Cody Garbrandt, em maio, por nocaute. Thominhas precisa se recuperar para voltar a sonhar com o cinturão – hoje é o 11º do ranking da categoria dominada por Dominick Cruz.

Outra luta com certo apelo será entre Claudia Gadelha e a americana Cortney Casey. A lutadora potiguar de 27 anos vem de duas derrotas para a campeã peso-palha, a polonesa Joanna Jędrzejczyk, mas pretende ampliar seu cartel de 13 vitórias e duas derrotas com mais um nocaute diante de uma adversária pouco renomada.

Thales Leites, Warlley Alves e Sergio Moraes são os outros brasileiros do card principal.  Os portões do Ibirapuera serão abertos às 18h45 deste sábado. O card preliminar começa às 21h e o evento deve terminar por volta das 3h. A Rede Globo transmitirá algumas lutas, ao vivo, a partir das 0h55 (madrugada de domingo).

UFC Fight Night: Bader x Minotouro 2 – 19 de novembro de 2016 – das 21h às 3h

Card principal:

Peso-meio-pesado: Ryan Bader x Rogério Minotouro

Continua após a publicidade

Peso-galo: Thomas Almeida x Albert Morales

Peso-palha: Claudia Gadelha x Cortney Casey

Peso-médio: Thales Leites x Krzysztof Jotko

Peso-meio-médio: Warlley Alves x Kamaru Usman

Peso-meio-médio: Sergio Moraes x Zak Ottow

Card preliminar:

Peso-médio: Cezar Mutante x Jack Hermansson

Peso-meio-pesado: Marcos Pezão x Gadzhimurad Antigulov

Peso-galo: Johnny Eduardo x Manny Gamburyan

Peso-pesado: Luis Henrique KLB x Christian Colombo

Peso-galo: Pedro Munhoz x Justin Scoggins

Peso-meio-pesado: Francimar Bodão x Darren Stewart

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade