Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Torcedores do Corinthians são detidos por ameaçar juíza

Grupo é acusado de ameaçar Marcela Tavares, juíza responsável pela prisão preventiva dos corintianos que se envolveram em briga no Maracanã

Torcedores do Corinthians foram detidos nesta terça-feira, em uma operação conjunta da Delegacia de Crimes de Informática de São Paulo e da polícia do Rio de Janeiro. Eles são acusados de ameaçar Marcela Assad Caram Januthe Tavares, juíza responsável por decretar a prisão preventiva dos corintianos que se envolveram em uma briga com policiais antes da partida contra o Flamengo, dia 23 de outubro, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro.

Pelo menos seis torcedores foram levados à sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizado no Centro de São Paulo. Foram cumpridos 10 mandados de prisão temporária e 21 mandados de busca e apreensão.

“A juíza e o marido receberam ameaças, inclusive com uma foto da família, e isso configura uma conduta de afronta ao poder Judiciário e ameaça de curso no processo. As ameaças têm o objetivo de intimidar a juíza na prática de sua função”, explicou Daniela Terra, delegada responsável pela investigação, em entrevista ao jornal Bom Dia São Paulo, da Rede Globo.

As ameaças foram reveladas pela Associação de Magistrados e Juízes do Rio de Janeiro (Amaerj), poucos dias depois da decisão da juíza. Fotos de Marcela Assad Caram Januthe Tavares e de seus familiares vestindo a camisa do Flamengo foram compartilhadas pelas redes sociais, com comentários ofensivos.

Torcedores do Corinthians entraram em confronto com a PM antes da partida contra o Flamengo

Torcedores do Corinthians entraram em confronto com a PM antes da partida contra o Flamengo (Luciano Belford/FramePhoto/Folhapress)

(com Estadão Conteúdo)