Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Tom Brady celebra recorde e vaga no Super Bowl com Gisele

New England Patriots chegou ao título de conferência com mais uma ótima atuação de seu quarterback. Final será em 5 de fevereiro, contra o Atlanta Falcons

Por Da redação Atualizado em 23 jan 2017, 10h39 - Publicado em 23 jan 2017, 10h37

Tom Brady, de 39 anos, continua escrevendo seu nome na história da NFL. Neste domingo, o quarterback teve mais uma atuação excepcional e levou o New England Patriots novamente ao Super Bowl, a grande final do futebol americano que chegará a sua 51ª edição, em Houston, no dia 5 de fevereiro.

Brady, inclusive, se tornará o atleta com mais participações no megaevento: serão 7 Super Bowls, superando o ex-jogador Mike Lodish, duas vezes campeão pelo Denver Broncos. Neste domingo, Brady celebrou o recorde ao lado da esposa, a modelo brasileira Gisele Bündchen. 

  • “Essa é uma das vantagens de jogar em casa”, escreveu Brady, no estacionamento do estádio em Foxborough, em foto em que ele e Gisele aparecem com os bonés de campeão da conferência americana. O título veio neste domingo com a tranquila vitória do New England Patriots sobre o Pittsburgh Steelers, por 36 a 17. A final será contra o Atlanta Falcons, que fez 44 a 21 no Green Bay Packers.

    View this post on Instagram

    THAT'S SOME HOME FIELD ADVANTAGE! #letsgooooooo

    Continua após a publicidade

    A post shared by Tom Brady (@tombrady) on

    Brady é considerado uma lenda da NFL e dos Patriots, a única equipe que defendeu. Depois que ele chegou a Boston, em 2000, a franquia, que havia ido a duas finais e não tinha nenhum título até então, passou a ser uma potência da liga, com quatro títulos e oito finais.

    Daqui a duas semanas, o New England Patriots também baterá o recorde de participações no Super Bowl: será sua nona final, deixando para trás Pittsburgh Steelers, Dallas Cowboys e Denver Broncos, com oito. Se fosse um time, Brady seria o quarto da lista.

    Diante do Steelers, Brady foi muito bem, com três passes para touchdown. Mas o jogo teve um herói improvável: Chris Hogan, jogador pouco conhecido, que teve a melhor atuação da carreira, com dois touchdowns (tinha feito quatro em todo o restante da temporada), nove recepções e 180 jardas. Em todas as estatísticas, Hogan atingiu recordes pessoais. Foi também a melhor atuação de um wide receiver pelo Patriots em playoffs.

    (com Estadão Conteúdo)

    Continua após a publicidade
    Publicidade