Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sem Fabuloso e Ceni, Tricolor aposta em liderança compartilhada

O São Paulo terá de conviver com dois desfalques de peso por causa de problemas físicos. O goleiro Rogério Ceni estará fora por cerca de seis meses, enquanto o artilheiro Luis Fabiano perderá, pelo menos, quatro jogos do Campeonato Paulista. Portanto, é o momento dos mais jovens assumirem a responsabilidade.

Depois do jogo contra o São Caetano, o meia Lucas citou que não se considera capaz de exercer a função de líder, apesar de ser considerado um diferencial na parte técnica. Por isso, o elenco encontrou a solução: dividir a responsabilidade.

‘Acho que nesse momento, com a ausência do Luis Fabiano e do Rogério, todos devem exercer a liderança, devem se comunicar dentro de campo. É isso que o professor Leão pede’, afirma o meio-campista Maicon.

As contusões afastam justamente os dois capitães escolhidos pelo técnico Emerson Leão no São Paulo. No sábado, o goleiro Denis abraçou a função após a saída de Luis Fabiano. Se retornar de contusão na quinta-feira contra o Guarani, o zagueiro Rhodolfo pode receber a tarja.

Ainda assim, o elenco rejeita um sentimento de preocupação em função da decisão sobre o capitão. ‘Eu deixo essa bucha para o Leão. Mas, lá dentro, o capitão serve para usar a faixa e tirar o sorteio na moeda. No São Paulo, todos têm direito de falar, conversar. O próprio Leão pede participação até daqueles que ficam no banco. Vamos dar conta’, promete o volante Casemiro.

No período sem as duas estrelas, o São Paulo terá uma prova de fogo. No dia 12 de fevereiro, o Tricolor irá entrar em campo contra o Corinthians, atual campeão brasileiro, no estádio do Pacaembu. No último encontro contra o rival na condição de visitante, o clube do Morumbi acabou goleado por 5 a 0.

Além do prejuízo na experiência, Maicon relata que o São Paulo sofre um déficit técnico sem a presença de Rogério Ceni e Luis Fabiano. ‘Eles têm qualidade e liderança, vão fazer falta, mas temos jogadores capazes de entrar e corresponder’, pondera o ex-jogador do Figueirense, esbanjando confiança em manter o time com 100% de aproveitamento no Estadual.