Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Revista britânica publica falsa entrevista com Messi

Após pai do jogador negar a veracidade da conversa, revista 'Coach' tirou o conteúdo do ar. Jornalista que assina a matéria também negou autoria do texto

Por Da redação Atualizado em 18 jan 2017, 14h04 - Publicado em 18 jan 2017, 12h20

Apesar de não conter nenhuma declaração bombástica, uma suposta entrevista de Lionel Messi deu volta ao mundo na terça-feira. Nela, o craque argentino do Barcelona, normalmente avesso a jornalistas, teria respondido à revista britânica Coach algumas perguntas sobre Barcelona, Pep Guardiola e até sobre Cristiano Ronaldo. Teria, não fosse a entrevista completamente falsa.

Nesta quarta-feira, o pai e agente do atleta, Jorge Messi, foi o primeiro a avisar: “Tal entrevista não existe, é mentira”, garantiu ao jornal Mundo Deportivo. A outros jornais, a assessoria do Barcelona fez o mesmo. A revista, então, atualizou a nota em seu site com o recado: chegou a nós a informação de que a autenticidade desta entrevista está sendo questionada. Removemos a entrevista enquanto investigamos o caso”, escreveu a revista Coach. 

  • O jornalista que assina a entrevista, o uruguaio Diego Jokas, desmontou de vez a farsa. “Quero aclarar que não trabalho, nem nunca trabalhei para a revista Coach Magazine e não participei da entrevista a Messi que me é atribuída”, escreveu Jokas em sua conta verificada no Twitter.

    A informação de que o jornalista uruguaio jamais prestou serviços a Coach também leva a crer que outra badalada entrevista publicada, com ninguém menos que Cristiano Ronaldo, também seja falsa, já que é novamente assinada por Diego Jokas. Na conversa, reproduzida por vários veículos do mundo, inclusive o site de VEJA, Cristiano Ronaldo teria dito que “precisava de haters para se motivar”. Clique aqui e confira a entrevista original da Coach, que segue no ar.

    Até o momento, a revista não explicou o que pode ter acontecido. Suspeita-se que alguém tenha se passado pelo jornalista uruguaio e vendido as falsas entrevistas à Coach. O fato de não haver uma foto exclusiva da revista reforça a tese de que o suposto papo não teria sido presencial, mas por telefone ou e-mail.

    Na falsa entrevista com Messi, o argentino teria dito, entre outras coisas que “existe respeito mútuo entre eu e Cristiano Ronaldo. O vejo como um grande jogador que conseguiu grandes êxitos”, que “o que me motiva é ganhar títulos com meu clube e com meu país”, que “Guardiola é muito bom treinador e se adaptará à liga inglesa, tenho certeza que fará sucesso” e que “o pior sentimento é o da derrota. De que serve um gol brilhante se não ganhamos o jogo?”

    Continua após a publicidade
    Publicidade