Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Palmeiras e Coritiba iniciam batalha por fim de jejum nacional

O título da Copa do Brasil é a grande oportunidade para Palmeiras e Coritiba acabarem com o jejum de títulos de âmbito nacional na elite. Portanto, os dois clubes iniciam nesta quinta-feira, às 21h50 (de Brasília), a decisão pelo troféu do torneio de mata-mata. O primeiro duelo desta final será realizado na Arena Barueri, que teve os ingressos esgotados pelos palmeirenses desde o fim de semana.

A equipe paulista não conquista um troféu nacional desde 2000, quando levou a melhor na Copa dos Campeões. De lá para cá, o time teve de se contentar com estatual ou Série B. Agora, o objetivo do elenco é recolocar o clube no topo.

‘O Palmeiras está há muito tempo sem ganhar e, talvez por isso, as pessoas passaram a desacreditar neste clube. Quando estiver ganhando alguma coisa, as outras equipes vão respeitar mais. Espero que esta história tenha um final feliz’, afirmou o volante Marcos Assunção.

Do outro lado, o Coritiba também carece de conquistas nacionais. Assim como o Palmeiras, o time paranaense foi campeão da Série B (em 2007), mas não levanta a taça na elite desde o Brasileirão de 1985. A confiança entre a torcida coxa-branca é enorme, por conta ainda do vice na Copa do Brasil da temporada passada.

Para evitar surpresa diante dos visitantes, a ordem no Palmeiras é concentração total no sistema defensivo, já que o critério de desempate dos gols marcados fora de casa continua valendo na decisão. Jogador mais antigo do elenco alviverde, Bruno alerta para a necessidade de bloquear as jogadas do Coxa.’Temos que entrar concentrados, principalmente neste jogo em casa. Não tomar gols é tão importante quanto fazer’, afirmou o camisa 1, que acrescentou. ‘O Palmeiras é um time grande e tem de se acostumar a vencer, a chegar às finais. O sabor de chegar à final já é fantástico, mas queremos o título’.

As imagens dos 6 a 0 sobre o Palmeiras pela primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil de 2011 não saem da cabeça dos torcedores paranaenses – provavelmente das duas equipes – e servem como inspiração para o Coritiba, que, na oportunidade, ainda avançou para a final e só caiu diante do Vasco da Gama.

O comandante coxa-branca, assim como no ano passado, será Marcelo Oliveira, que teve algumas baixas no elenco, mas conseguiu encaixar os reforços para montar um time competitivo, que já conquistou o Campeonato Paranaense e agora chega novamente com destaque em um torneio nacional. Além de jogadores, entretanto, outras diferenças deverão ser notadas em campo.

A começar pela postura adotada para o confronto inicial. Como o segundo jogo será no Alto da Glória, arrancar um bom resultado em Barueri, com poucos ou nenhum gol tomado, se possível evitando uma derrota. A cautela, especialmente, no meio-campo, não significará, porém, um time que não pensará no ataque.

Esse setor, especificamente, terá que lidar com outro tipo de problema, a falta de opções. Apenas três atacantes estarão à disposição do treinador, dois deles com problemas físicos. Além de Éverton Costa, o único em boas condições, Roberto e Anderson Aquino, que se recuperam de lesões, vão para o sacrifício e disputam a última vaga em aberto.Na lateral direita, o desfalque fica por conta de Ayrton, vetado pelo departamento médico. Jonas vai assumir a função. ‘O Jonas joga. O Ayrton sentiu dores e achou melhor não tentar. Naturalmente, ele tem a confiança, está bem preparado, é bom marcador e na bola parada também’, confirmou o comandante coxa-branca.

Já o volante Sérgio Manoel, que recebeu o terceiro cartão amarelo, cumpre suspensão automática. Para essa vaga as opções são Junior Urso e Tcheco. Nesse caso, a escolha deve influenciar em como a equipe atuará, já que são jogadores de características diferentes.

Independentemente dos escolhidos, Oliveira garante que tem um time competitivo para encarar um adversário duro. ‘(O Palmeiras) tem um bom comandante, experiente, que o torna um adversário difícil. Mas nada a temer, estamos preparados para todas as situações’, argumentou.

Do outro lado, o técnico Luiz Felipe Scolari apostou no mistério nos treinos, mas não deve promover grandes surpresas. O principal desfalque para a decisão é o zagueiro Henrique, que se destacou ao atuar improvisado como volante nesta reta final da Copa do Brasil. Sem o jogador, suspenso, o treinador vai optar pela entrada de Márcio Araújo.

Já o zagueiro Maurício Ramos deu um susto na comissão técnica depois de sentir dores na coxa esquerda, mas tem presença quase certa no confronto. Pela primeira vez desde que sofreu um sequestro relâmpago, Valdivia também deve ser titular na equipe de Felipão. O volante Marcos Assunção, por sua vez, está de volta após se recuperar de lesão. O segundo confronto entre os finalistas será disputado no dia 11, no Couto Pereira.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS X CORITIBA

Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)

Data: 5 de julho de 2012, quinta-feira

Horário: 21h50 (de Brasília)

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO)

PALMEIRAS: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia; Mazinho e Barcos

Técnico: Luiz Felipe Scolari

CORITIBA: Vanderlei, Jonas, Emerson, Demerson e Lucas Mendes; Willian, Gil, Tcheco (Junior Urso) e Everton Ribeiro; Roberto (Anderson Aquino) e Everton Costa

Técnico: Marcelo Oliveira