Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Oswaldo diz que Botafogo foi eliminado em jogo ‘atípico’

Por Da Redação 10 Maio 2012, 09h37

Por AE

Rio – O técnico Oswaldo de Oliveira culpou “situações atípicas” pela eliminação do Botafogo nas oitavas de final da Copa do Brasil. Na noite de quarta-feira, a equipe perdeu no Rio para o Vitória por 2 a 1 e deixou o torneio, já que apenas empatou por 1 a 1 no primeiro jogo, em Salvador. Para o treinador, o lance do pênalti para o time baiano, em que Lucas foi expulso, acabou sendo determinante para o resultado final.

“Foram duas situações atípicas. Primeiro, no escanteio, Jefferson foi impedido de sair pelo atacante adversário. Em seguida, acabamos perdendo um jogador naquelas circunstâncias e isso desandou o jogo completamente. Acho que o andamento da partida acabou pesando, desequilibrou nossa equipe e os jogadores não reagiram como estabelecemos”, disse.

O jogo de quarta-feira foi o segundo consecutivo em que Lucas foi expulso no Botafogo. No último domingo, o jogador também recebeu o cartão vermelho e a equipe foi derrotada por 4 a 1 pelo Fluminense, no primeiro jogo da final do Campeonato Carioca. Oswaldo de Oliveira, porém, tratou de defender Lucas.

“Conversei com ele rapidamente. Esse é um momento de reflexão do atleta. Todos foram confortá-lo depois do que aconteceu. Ele fez aquilo em defesa da equipe. Ninguém toma uma atitude daquela pensando no prejuízo. Vamos entrar com nossa parte para estimulá-lo o máximo possível”, contou.

Oswaldo ressaltou a necessidade do Botafogo juntar forças para reagir imediatamente “Lamentamos muito o que aconteceu. São coisas que acontecem no esporte. Temos de reunir força para reagir e mudar o rumo. A luta é para reverter qualquer estereótipo sobre o Botafogo”, disse.

Assim, o treinador prometeu que o time vai lutar para reverter a vantagem do Fluminense na decisão do Campeonato Carioca, no domingo. “Vamos tentar de qualquer maneira. Já faríamos isso de uma forma ou de outra. Vamos jogar o nosso melhor para reverter essa situação complicada”, afirmou.

Continua após a publicidade
Publicidade