Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Novela chega ao fim e Roth não fica no Grêmio em 2012

Por AE

Porto Alegre – Celso Roth anunciou nesta terça-feira que não será o técnico do Grêmio na temporada 2012. O treinador se reuniu com a diretoria tricolor antes do treino desta tarde no Olímpico e em seguida anunciou a decisão de não prorrogar o contrato que vence no final de 2011. O treinador, porém, ainda comanda o time no clássico de domingo, contra o Internacional, no Beira-Rio.

“Vou cumprir meu contrato com o Grêmio até o dia 31 de dezembro. E não continuarei no ano que vem”, avisou o treinador, logo na abertura da entrevista coletiva. “Foi uma decisão tomada em conjunto com a diretoria do Grêmio. Meu procurador teve uma reunião ontem (segunda) e desde antes estava definida minha posição. Nem estou saindo e nem estou demitido. Apenas concluindo o meu contrato”, contou.

De acordo com o treinador, era importante uma avaliação do trabalho independente do resultado do último jogo do ano. “O resultado do clássico não poderia definir a situação. A decisão é bilateral. Chegou-se a um consenso para que parasse essa especulação. Queremos voltar todo o foco para o clássico, com uma situação clara e definida”, explicou Roth.

Em sua quarta passagem pelo Olímpico, o treinador assumiu o time na 16.ª rodada, quando a equipe aparecia na 15.ª colocação, com 15 pontos, brigando contra o rebaixamento. A situação não é muito melhor, uma vez que a equipe está agora em 12.º. Mas, em 22 jogos sob o comando de Roth, o Grêmio conquistou 33 pontos, um aproveitamento de exatos 50%, desempenho muito parecido com o que tem o Inter no Brasileirão (51%). Mesmo assim, ele será substituído.

“Chegando no meio da competição, fica difícil. É complicado mudar essa situação. Tenho dito aos jogadores que saímos da situação difícil graças à eles. Nossa situação era muito difícil”, disse Roth, explicando por que não conseguiu cumprir o que desejava o torcedor e levar o time a uma vaga na Libertadores. Mesmo assim, acredita que ainda voltará ao Grêmio. “Acho que a expectativa é de retornar a essa casa tão querida. Sempre fui muito bem tratado aqui. Se não voltar no Olímpico, que volte na Arena”, concluiu.